Marechal João Baptista Mascarenhas de Morais (4º na fileira) liderou delegação brasileira e representou o presidente Getúlio Vargas na coroação de Elizabeth II, em 1953 (foto reprodução/Beraldo Figueiredo)

Nesta quinta-feira (8), o mundo se despediu da monarca da Inglaterra, Elizabeth II, que faleceu no Castelo de Balmoral (Escócia) aos 96 anos. O que poucos sabem é que um gabrielense ilustre esteve presente em sua coroação representando o governo brasileiro, em 1953, na abadia de Westminster. O Marechal do Exército João Baptista Mascarenhas de Morais, comandante da Força Expedicionária Brasileira (FEB), esteve presente ao evento e há foto registrada no Museu Nossa Senhora do Rosário Bom Fim (Igreja do Galo).

Na época, Morais era o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas (EMFA) no Governo de Getúlio Vargas e chefiou a delegação brasileira que se fez presente na coroação da rainha Elizabeth II, realizada em 2 de junho de 1953 em Westminster, local histórico que sediou futuramente os velórios de Diana Spencer, princesa de Gales, do marido da rainha, príncipe Phillip e os casamentos da própria e dos netos, William e Harry. 

Registro faz parte do acervo do Museu Nossa Senhora do Rosário Bom Fim, a Igreja do Galo, em São Gabriel; reprodução da foto na íntegra

A foto está no acervo do Museu situado na antiga Igreja do Galo, onde o Marechal Mascarenhas está na primeira fileira, onde assiste à passagem da rainha que tomou posse naquele dia. Em cartas existentes no Centro de Documentação da Fundação Getúlio Vargas endereçadas ao presidente brasileiro, Morais relata como foi a cerimônia, onde ele teve conversações com a monarca e o Ministro da Defesa da época, Marechal Harold Alexander, durante jantares. 

O Marechal gabrielense relata inclusive que um presente foi entregue à Elizabeth por ocasião de sua coroação. "Assim, em oportunidades propiciadas por tive a satisfação de falar com a Rainha Elizabeth. Da primeira vez disse-me, com bastante naturalidade, que tinha apreciado muito o colar de pedras preciosas que, dias antes, lhe fora entregue, tendo nessa ocasião, indagado como elas são encontradas na natureza e qual a maneira de selecioná-las. De outra, dirigiu-me a palavra a propósito de minhas impressões sobre a cerimônia de coroação e, também, naquele momento, dos aspetos artísticos do Palácio de Lancaster, onde nos encontrávamos", comentou.

Na mesma carta, ele informou ainda que a cerimônia de coroação chamou a atenção pela pompa que reviveu uma "secular tradição" e os aspectos da repercussão internacional, onde 75 países estavam representados, entre eles a "Rússia e seus satélites". "Desses países, é interessante destacar aqui a presença de dezesseis príncipes herdeiros, treze primeiros ministros, quatro vice-presidentes da República, além de personagens ilustres...", afirmando ainda que foi bem acolhido pelo Marechal Alexander em seu gabinete. 

Durante a visita na Inglaterra, o Marechal ainda foi bem recebido pelo embaixador brasileiro da época, Samuel de Sousa Leão Gracie e os adidos militares das Forças Armadas. Após esta participação, Mascarenhas de Morais foi desenvolver missões na Itália a pedido do presidente Vargas. Sua fama como comandante da FEB e parceiro dos Aliados também foi lembrada durante a viagem. 

A reprodução da foto que está no acervo do Museu foi enviada pelo seu curador, professor Beraldo Figueiredo, a quem agradecemos a parceria de sempre. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 08/09/2022 18h33 
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.