Buscas a Gabriel continuaram nesta quinta, com equipes dos Bombeiros de Santa Maria (fotos Marcelo Ribeiro/portal Caderno7)

O Caso Gabriel, como já está sendo conhecido o desaparecimento de Gabriel Marques Cavalheiro, 18 anos, após uma abordagem policial na noite de sexta-feira (12) no Bairro Independência e que ainda carece de explicações, teve novos detalhes revelados à imprensa nesta quinta (18), junto com mais um dia de buscas sem resultados.

A mulher que acionou a Brigada Militar se manifestou à imprensa nesta quinta-feira. Paula Lima da Silva, vizinha da casa que o jovem estava hospedado, disse à jornais da região (Diário de Santa Maria e GZH) que tinha ido averiguar barulhos no portão e que era Gabriel tentando abrir o portão, e que com isso, acionou a BM. 

Segundo dia de buscas terminou sem resultados no local; mulher que acionou a BM se manifestou à imprensa nesta quinta-feira

"O que eu ia fazer naquela hora? Ia chamar a Brigada. Não demorou muitos minutos e eles chegaram, abordaram o rapaz, revistaram, pediram documentação. O rapaz falou que não era da cidade, procurava uma prima e um tio, mas em nenhum momento me tocou no nome desse tio, se tivesse falado eu ia saber quem era. Eu ia saber, não ia precisar eu chamar a polícia", contou.

Ela afirmou ainda que os policiais levaram Gabriel embora. "O fato que eu digo é que a Brigada saiu com ele daqui bem, na viatura e ele saiu bem. O que eu presenciei eu já contei. Desde então o que está acontecendo, a população tá me julgando demais por ter chamado a Brigada, mas se eu tivesse saído aqui e feito justiça com as minhas mãos a população ia dizer “por que não chamou a Brigada”, desabafou ela.

Em vídeo que circula nas redes sociais, o jovem foi algemado e levado para a viatura. Paula ainda nega que tem culpa no desaparecimento e do envolvimento da filha e sobrinha. "Ele saiu daqui bem, entrou na viatura bem, eu posso afirmar. (…) Eu não sou criminosa, isso que a população tem que entender, se alguém cometeu crime foi a polícia, eu só chamei, mas não chamei para consumirem com o guri, chamei para retirarem ele do local e acharem alguém da família. Eu tenho a minha consciência tranquila que não sou culpada dessa história", finalizou Paula ao Diário de Santa Maria.

No açude, o segundo dia de buscas terminou sem resultados. Mergulhadores do 4º Batalhão de Bombeiros Militares (4º BBM) de Santa Maria reforçaram as buscas, com um bote e fizeram varreduras no local. Os trabalhos deverão ser retomados nesta sexta-feira, 19 de agosto. Durante as buscas, familiares aguardavam os desdobramentos. Eles não quiseram se manifestar, mas expressaram sua inconformidade e querem respostas sobre o paradeiro de Gabriel.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 18/08/2022 18h27
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.