Professor Beraldo Figueiredo fala à reportagem sobre a criação do Memorial Virtual no Facebook, que recorda os falecidos de São Gabriel e que teve grande adesão da comunidade (foto Marcelo Ribeiro/portal Caderno7)

Nos últimos meses, além de todo o conteúdo cultural que é postado nas redes (herança do seu pai, o saudoso Osorio Santana Figueiredo) o professor e coordenador do Museu Nossa Senhora do Rosário Bom Fim (Igreja do Galo), Beraldo Lopes Figueiredo, tem chamado a atenção com o "Memorial Virtual", que são postagens que recordam de várias pessoas falecidas na comunidade em várias épocas. Beraldo conversou com a reportagem na última semana sobre a ação, que terá um prazo para ser concluída.

Já são mais de 500 fotos de pessoas falecidas na comunidade, todas em preto e branco, ao mesmo tempo que simboliza um padrão, também é uma forma de homenagem e seus amigos e seguidores se encarregam de lembrar quem foram as pessoas e até mesmo marcar os familiares, que se emocionam com as lembranças. "A ideia começou quando encontramos um acervo de fotos no museu, com mais de 10 mil imagens, pertencentes a jornais que foram fechando na cidade e eram levados até o antigo Museu João Pedro Nunes pelo meu pai (Osorio) e dentro deste, haviam cerca de 200 fotos de pessoas que já tinham falecido e não podiam ficar esquecidas", afirmando que decidiu postá-las em seu perfil no Facebook, criando assim um "Memorial Virtual".

Também conhecido como "Painel da Saudade", postagens já passaram de 500 fotos onde se recordam várias pessoas já falecidas em nossa comunidade (foto reprodução)

"Quando chegamos próximo do final das 200, o pessoal começou a enviar fotos e a recordar as pessoas que aqui viveram entre nós, e já superamos os 500 registros", explicando que como as fotos chegam com uma qualidade duvidosa por muitas vezes, ele utiliza o app Remini, que faz a restauração usando inteligência artificial e realiza mais um tratamento de imagem antes de postar nas redes. Beraldo diz que irá fazer enquanto for possível, mas que um dia isso irá ser encerrado por dois fatores: o tempo que é consumido para tratamento das fotos e porque ele está reescrevendo os livros de seu pai para serem novamente lançados, mas ele agradece a comunidade pelo apoio e reconhecimento.

"A principal repercussão que tivemos são os agradecimentos das pessoas que relembram de quem faleceu e é recordado nas postagens, e também o critério, que frisamos: de que a pessoa tenha sido conhecida e seja lembrada pelas pessoas. Os próprios familiares não imaginam o quanto as pessoas eram queridas na comunidade, só tenho a agradecer a colaboração prestada por quem nos ajuda", finaliza. Além deste Memorial, Beraldo publica fatos históricos da cidade, além de contos aos domingos. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 28/07/2022 15h46 
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.