Vila Nova do Sul completa 30 anos de emancipação neste domingo, 20 de março, com várias atividades após dois anos de restrições pandêmicas (foto Marcelo Ribeiro/arquivo C7)

Neste domingo, 20 de março, um dos municípios mais queridos da região Central do Estado completa três décadas de emancipação. Vila Nova do Sul chega a 30 anos com uma evolução acelerada e proporcionando um local bom de viver e com futuro. Desde o começo da semana, após dois anos de restrições severas devido à pandemia, atividades e eventos comemoram o aniversário do município.

Vila Nova do Sul, que tem cerca de 4,2 mil habitantes, teve sua origem fazendo parte de São Sepé e foi conhecido por muitos anos como São João Velho, sendo elevado à categoria de vila no município de São Sepé em 1916. 

Segundo o site da Prefeitura, o nome da cidade, deve-se ao fato de ser uma cidade panorâmica,   que se ergue majestosa, como uma princesa das planuras, altaneira, denominante e bela. Capital João Vicente da Silveira, figura expoente dos primórdios da Vila Nova, distinguindo-se pelo seu ardoso empenho na evolução do  primeiro núcleo populacional que surgira. Homem de bem, preocupou-se desde o início com a formulação social do vilarejo, tornando-se uma pessoa influente e bem vista, no desenvolvimento da nascente comunidade.

As tratativas para a emancipação de São Sepé começaram em 21 de abril de 1990 e em 15 de novembro de 1991, foi realizado o plebiscito que aprovou a emancipação, oficializada em 20 de março de 1992. A primeira eleição municipal aconteceu naquele ano, sendo eleito João Nolmir Seixas de Moraes, do PDS (hoje PP) e que seria prefeito mais uma vez de 2001 a 2004. 

Tem uma extensão de 523,935 km² e é composto pelos distritos de Laranjeiras, Cambaí, Potreiros, Passo do Rocha, Buriti, Passo do Leites, Três Passos e Rincão dos Azambuja, faz divisa com São Gabriel, Santa Maria, São Sepé e Santa Margarida do Sul. 

Os pontos turísticos são variados, como o Marco de Ferro, torre de ferro construída no distrito de Potreiros; o Cerro da Cadeia, a Cascata da Cova em Laranjeiras; a Casa de Pedra, na sede do município; a Capela de Nossa Senhora da Saúde, entre outros. É a terra da Reculuta da Arte Nativa, evento que foi retomado antes da pandemia e que possivelmente, pode ser retomado em 2022 pelo seu realizador, o CTG Sincero Lemes.

Tem como prefeito Sergio Coradini (PDT), eleito em 2020 e que tem como vice, Luciane Andreazza (UB). A Prefeitura vem desenvolvendo uma programação ao longo da semana, comemorativa as três décadas e que terá como principais atrações, uma solenidade às 15h30 na Praça Sinval Saldanha, o bolo de 30 metros e shows com Phillip Rodrigues e Indústria Musical, abertos à toda comunidade. Parabéns aos vilanovenses! 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 20/03/2022 12h15
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.