Táxi Cristiano 24h - Sua opção de transporte pessoal em São Gabriel

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Sua formação não pode esperar - Ingresse na Urcamp!

Cotribá - Cooperativismo para a produtividade em São Gabriel e região

Aproveite a Temporada Verão 2024 Peruzzo!

Vem para a Unopar em São Gabriel!

Danilo Pires Assistência Técnica agora é Good Place, com o melhor em Apple

Curso Sargento Anderson - campeão de aprovações em São Gabriel e região

anúncio prefeitura sg dengue

Super Engenho São Gabriel - Mais qualidade para sua família

Foco no Futuro com a Urcamp - inscrições para o vestibular de verão abertas!

São Gabriel Saneamento - o melhor está por vir, acredite

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Urbano Alimentos - colaborando para o crescimento de São Gabriel e região

Aproveite a Temporada Verão 2024 Peruzzo!

Ajude o Rio Grande do Sul neste momento difícil! O Sicredi está nessa!

Drª Sandra Regina Marçolla Weber - na VidaMed

29 março 2022

Segurança Pública paralisa por dois dias em protesto por reposição salarial

Policiais civis paralisaram atividades nesta terça-feira, 29 e farão nova mobilização na quinta, 31; categoria não parou na pandemia e está há três anos sem reajuste salarial (foto Marcelo Ribeiro/portal Caderno7)

A segurança pública gaúcha começou nesta terça-feira (29) uma paralisação por 24 horas, que se repetirá na próxima quinta, 31 de março, por melhores condições de trabalho e reposição salarial para a categoria, que está sem reajustes há três anos e não parou na pandemia de covid-19. Em São Gabriel, o principal protesto ocorre com os servidores da Polícia Civil, que estão atendendo somente ocorrências graves nestes dois dias.

Segundo a delegada da UGEIRM-RS - Sindicato dos Agentes de Polícia do Estado, Cíntia Cassol, a paralisação reúne várias entidades representantes das categorias da segurança pública visa a abrir um diálogo com a população, explicando os motivos da nossa paralisação e todos os problemas da segurança pública no nosso estado, como a falta de efetivo, não reposição salarial e as más condições de trabalho da Polícia Civil, que não parou mesmo nos momentos mais gravíssimos da pandemia de covid-19. 

"É preciso mostrar à população que a nossa luta é em defesa da segurança pública e que a queda de todos os índices de violência no estado, aconteceu mesmo com a categoria sem reposição salarial há mais de três anos", explicou. Os policiais estão reunidos na entrada da Delegacia e somente ocorrências mais graves serão atendidas, tanto nesta terça quanto na quinta-feira, 31 de março. 

A paralisação ficou definida após a realização de marcha em Porto Alegre no último dia 22 de março e que teve grande adesão de policiais civis, policiais penais (antigos agentes penitenciários), servidores do IGP e Detran-RS, para reivindicar o reajuste salarial que a categoria não recebe há três anos e cobra do Governo Eduardo Leite. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 29/03/2022 12h26
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.