Ana Elizabete Souto Ribeiro, 69 anos, na foto com a cachorrinha Lara, que ela tanto amava, faleceu em 31 de outubro e filhas fazem homenagem no texto (fotos divulgação)

No dia 31 de outubro, as irmãs Ester e Miriã Ávila Ribeiro, da dupla Tolerantes, perderam a mãe, amiga e companheira, Ana Elizabete Souto Ribeiro, 69 anos, a qual passou por um procedimento cirúrgico na Santa Casa de Caridade de São Gabriel, vindo a ter complicações. Ana Elizabete era uma mãe amorosa, secretária e companheira de viagem da dupla, além de ter a loja Souto Artesanatos e Brechó El Jack, em frente aos Correios, por mais de vinte anos.

Ana com as filhas Miriã e Ester Ávila Ribeiro

Ela era proprietária do Brechó El Jack e da Souto Artesanatos, que seguirá em frente

Além das instalações físicas, Ana Elizabete levava o Brechó El Jack para praça e bairros em vários eventos, sempre atenciosa com todos

Ana Elizabete participava de eventos na praça e bairros, levando o Brechó El Jack, sempre sorrindo e alegre, cheia de vida, atenciosa com todos, cuja renda deste último era para adquirir alimentos e medicamentos para os cães da reciclagem. Dona Ana, como era conhecida, se empenhava de cozinhar todo final de semana enormes panelas de comida para mais de 50 cães da reciclagem, o que é visto na página da dupla no Facebook.

Com as vendas do Brechó e da sua aposentadoria, ela comprava ainda o gás para cozinhar a comida. Dona Ana sempre ajudava os cães com ração, castração de cães comunitários e muito mais. Lara, a filha canina de Ana, sente muito a falta de sua tutora - todo dia, por volta das 17h30, Lara vai para a porta dos fundos da casa esperar a Ana para coloca-la para o pátio para brincar, como ela fazia há 14 anos, desde que adotou Lara. Desse amor das duas, Ana e Lara, a dupla Tolerantes fez a música "Adotar é tudo de bom: Lara" (música que faz parte do álbum 'Amor de Quatro Patas').

A relação com as filhas sempre foi de cumplicidade, carinho, amor e apoio

Dona Ana, como era conhecida, se empenhava de cozinhar todo final de semana enormes panelas de comida para mais de 50 cães da reciclagem

As irmãs relatam que em homenagem à mãe, os amigos Alessandro Gomes e Felipe Gomes, tocaram a pedido das filhas e do esposo durante o velório, as canções favoritas de Ana, sobretudo canções de Natal (ela amava) e "principalmente a música que mais gostava do nosso CD: Lara!", relatam as irmãs Ester e Miriã.

A dupla Tolerantes, enlutada, relata que continuará o legado de Ana, mantendo a loja aberta e o Brechó funcionando como era a sua vontade, a qual neste último mês alterou a fachada da loja para colocar seu sobrenome Souto, mantendo o Brechó El Jack.

As irmãs Ester e Miriã, falam a esta reportagem que estão muito tristes, pois foi uma perda inesperada para toda a família. "A mãe adorava ajudar, nunca fez mal para uma mosca, só queria trabalhar, ajudar as pessoas sempre sorrindo (as vezes tirava de si, para ajudar) e adorava viajar quando podia", diz a filha Miriã. Ela foi quem nos incentivou na música. "Meu primeiro violão foi presente de aniversário da mãe e ela fez toda a faculdade de música conosco, saiamos as três da manha todos os sábados e ela passava o dia nos esperando sair da aula, em Porto Alegre e chegávamos na madrugada em casa de volta, isto por três anos", completou Miriã.

Ana tinha planos inclusive para o Natal, onde pretendia levar os mascotes Baby Jack e Baby Xena para visitarem a família deles na época Natalina e na mesma viagem, levar ração para os cães que moram no Posto de gasolina em Butiá, onde ela sempre deixava ração quando viajava para os lados da Capital.

A Dupla Tolerantes pede a comunidade que continue solidária a causa animal, pois embora muitos atuem ajudando, há muitos animais precisando de apoio. O Brechó continuará funcionando, embora sem a presença da dona Ana e os CDs da dupla estão à venda para ajudar a conscientizar sobre a causa animal. 

A dupla informa que Ana sempre as incentivou a ajudar os animais sem qualquer pretensão, por bondade mesmo, pois nunca almejaram cargo ou beneficio algum, todos autônomos, trabalhando dia a dia para sobreviver. "O objetivo é conscientizar as crianças para que tenhamos adultos mais conscientes do direito dos animais", diz Ester, e isto, não faz mal a ninguém, pelo contrário, desejar algo diferente disto é ser cruel e desumano já que não é de Deus qualquer pensamento  de atitudes cruéis e maldosas para com os animais.

"Faremos o melhor que pudermos como ela nos ensinou, com o único objetivo de ser uma pessoa boa, solidária com o próximo, pois a mãe nunca almejou cargo, prestígio, elogios nem reconhecimento, já que atuava nos bastidores. Sua bondade, ternura e seu sorriso acolhedor jamais será esquecido", finalizaram. 

As irmãs Ester e Miriã e o esposo ANTONIO SIMÕES RIBEIRO, comunicam aos amigos e familiares que a oração para acolhimento da família, pelos trinta dias de falecimento DE SUA AMADA mãe e esposa DONA ANA, será na sexta feira, dia 03/12/21, as 19h30, na igreja da Graça, na rua Duque de Caxias, estando todos convidados, independentemente da religião que congreguem.

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.