Atuando na Deam desde sua formação na Acadepol em outubro, Mariane colabora para o combate à violência doméstica e empresta seu talento por meio das telas, lembrar a importância do trabalho da Polícia e da Delegacia, que completou seu primeiro ano em São Leopoldo (foto Diego da Rosa/GES)

Unindo o conhecimento da arte e cultura com a missão de proteger as vítimas de violência doméstica, uma policial gabrielense deu mais uma colaboração para lembrar a importância do trabalho da Polícia Civil neste enfrentamento. A inspetora de Polícia Mariane Gonçalves, que está lotada na Delegacia Especializada do Atendimento à Mulher (Deam) de São Leopoldo, que completou recentemente seu 1º ano de atividades, além de realizar seu sonho de estar e atuar no combate à violência doméstica, também participou das lembranças com telas pintadas por ela, em exposição aberta na última quarta-feira, 9 de dezembro.

Quadros pintados pela Inspetora destacam pela mensagem artística o trabalho da especializada no combate à violência de gênero (fotos Mariane Gonçalves)

Em conversa com a reportagem do site, Mariane, que está lotada na Deam desde outubro, quando se formou na Acadepol, destacou a importância de estar fazendo parte do trabalho de uma Delegacia especializada que completou seu primeiro ano de atividades com sucesso. "Foi importante como forma de agradecimento a criação da Deam, pois mesmo estando aqui a pouco tempo sei o quanto essa Delegacia é importante e querida pela comunidade. E também uma forma de passar uma mensagem para as mulheres vítimas, que atendemos no dia a dia", afirmou a Inspetora.

Foram três quadros pintados por ela, que representam o trabalho da Deam e a mulher atendida, onde são relatados artisticamente, o trabalho da especializada no combate à violência de gênero - os principais crimes combatidos, os temores das mulheres de darem o primeiro passo (e onde a Delegacia quer libertá-las deste medo), o trabalho realizado e uma mensagem de empoderamento para as mulheres, dentro da linguagem artística. 

Além das pinturas, que ficarão expostas durante o mês de dezembro, há uma exposição fotográfica com o relato dos trabalhos da Deam e todas as mulheres que lá estiveram, receberam uma margarida e uma mensagem de empoderamento feminino. Ao mesmo tempo em que ela realizou seu sonho de ser policial e buscar colaborar para o fim da violência doméstica, Mariane empresta seu talento artístico neste objetivo de acabar com este crime que cada vez mais faz vítimas, assim como mostrar que é possível vencer o medo e buscar respeito. 

Neste primeiro ano, a Delegacia (que foi conquistada após 25 anos de espera), coordenada pela delegada Michele Arigony, instaurou 1.655 inquéritos policiais, solicitou 1.194 medidas protetivas, além de cumprir 49 mandados de busca e apreensão, e verificar 158 denúncias anônimas. 26 suspeitos foram presos e 10 armas de fogo apreendidas. 

Concluindo, a Inspetora lembra que antes de ingressar na Polícia Civil teve oportunidade de conversar e conhecer o trabalho da Inspetora Jo Borges, do Cartório de Vulneráveis em São Gabriel e da Escrivã Maria Rita Buere, "que me inspiraram a escolher trabalhar atendendo mulheres. E desejo ver uma Delegacia da Mulher em São Gabriel", finaliza.

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações do Jornal VS 
Data: 10/12/2020 15h24
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.