Se a pandemia te atrapalhou, o REFIS te regulariza! Prefeitura de São Gabriel

Assine 200 mega por 99,00 e leve mais 30 mega por 1 pila! CLIQUE AQUI

www.peruzzo.com.br - Acesse, compre e receba em casa!

Painéis Solares A Elétrica - Energia Solar em até 120x

Urbano 60 anos - Parte da família da gente!

Clínica Imuniza - Muito mais do que vacinar, cuidar do seu bem estar - CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

Faça seu cartão Cauzzo e tenha os melhores profissionais para sua saúde

O Sicredi Essência faz mais por você!

Use Odontologia em São Gabriel - saúde bucal para você e sua família

Anúncio Dra Ana Paula Ross

02 dezembro 2020

Novos temporais podem vir para o Rio Grande do Sul a partir desta quarta

Instabilidade ingressa no Rio Grande do Sul pela Fronteira Oeste, vinda da Argentina e pode trazer temporais entre a quarta e quinta-feira (foto reprodução Sigma)

Da Sigma Meterologia

O avanço de novas áreas de instabilidade que atuam sobre o território Argentino neste momento, começam a se aproximar da fronteira oeste do Rio Grande do Sul nos próximos minutos. Essas tormentas devem vir acompanhadas de alta densidade de descargas elétricas atmosféricas e rajadas de vento em alguns pontos. No decorrer do dia essas tempestades se espalham para as demais regiões do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e algumas regiões do estado do Paraná. No Uruguai essas instabilidades também devem fazer presença ao longo do dia, com possibilidade para temporais mais significativos na metade norte do país.

Segundo a Sigma Meteorologia, após um final de semana marcado por muita instabilidade e até tempo severo em algumas áreas do Cone Sul, a instabilidade mais intensa volta a afetar áreas do Sul do Brasil entre essa quarta e quinta-feira. Neste período, a passagem e intensificação de um centro de baixa pressão atmosférica sobre o estado do Rio Grande do Sul, deve contribuir com os movimentos verticais e de convergência da parcela de ar, num ambiente mais quente e úmido. 

A presença de uma intensa corrente de ventos de origem tropical, associados ao Jato de Baixos Níveis (JBN), juntamente com outros fatores, deve servir como combustível para formação de nuvens de tempestade em diferentes regiões do RS, de SC e do PR ao longo do período. Até mesmo o Uruguai, sobretudo os departamentos próximos a divisa com o Rio Grande do Sul, teriam condição para chuvas e vendavais pontualmente fortes, acompanhados de descargas elétricas e granizo de maneira isolada. 

Inicialmente, já nesta madrugada,  as instabilidades devem afetar áreas da Argentina e Paraguai. No decorrer da manhã e principalmente na tarde desta quarta-feira (02/12), às instabilidades devem alcançar áreas do setor oeste do Rio Grande do Sul e oeste de Santa Catarina e do Paraná. Há condição para pancadas de chuva pontualmente fortes, acompanhada de descargas elétricas, sem descartar ventos fortes (> 70 km/h) e granizo de maneira isolada. 

Entre o final da tarde e a noite de quarta e a madrugada e tarde de quinta-feira, conforme o sistema de baixa pressão se aprofunda sobre o RS, as instabilidades devem se intensificar sobre várias regiões dos três estados do Sul do Brasil. Apesar da divergência, alguns modelos sugerem inclusive, a formação e propagação de uma ampla e longa Linha de Instabilidade (LI) associada a um Sistema Convectivo de Mesoescala (SCM) sobre o Sul do Brasil, o que normalmente está associada a fortes rajadas de vento em superfície (70/90 km/h), não raro, potencialmente severas de maneira muito isolada.

Desta forma, há condição para chuvas fortes, intensas rajadas de vento e eventual precipitação de granizo em diferentes pontos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná no período. A chuva, no entanto, será muito irregular e de baixo acumulado em várias áreas, embora pontualmente  possa ser intensa e volumosa.

Reportagem: Sigma Meteorologia/divulgação 
Data: 02/12/2020 12h13
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.