01 novembro 2020

Cansados de esperar por moradia, famílias invadem terrenos da Prefeitura no Bairro Santa Izabel

Famílias chegaram, ocuparam área da Prefeitura e começaram a montar acampamento neste domingo, no Bairro Santa Izabel

Cansados de esperar respostas sobre moradia, um grupo de 50 famílias invadiu uma área pertencente à Prefeitura de São Gabriel no Bairro Santa Izabel, na manhã deste domingo (1º). O grupo, liderado por Milton dos Santos Boeira, conhecido como "Sabiá" e "Cacá", quer que as famílias possam ter moradia digna e que já vem há tempo tentando obter apoio do Poder Público, sem sucesso. A Prefeitura, por sua vez, informou que está acompanhando a situação e tomará as medidas cabíveis, como a reintegração de posse.

O grupo chegou no local, que fica na Rua Liara Souto Pereira, a caminho do Corredor dos Cortianas, na manhã de domingo e já demarcou lotes para instalar barracas. Boeira disse que ocupou a área por conta de "estar abandonada" e "destinada para ricos, não para pobres", afirmou. "Pagamos aluguel, uns moram com familiares e outros não tem condições e sem emprego, de pagar alguéis caros. Tentamos falar com o Prefeito, Câmara e não fomos atendidos. Muitos tem moradia, mas estão pagando aluguel e sem emprego, queremos um lugar para que estas famílias possam morar", afirmou.

Boeira (Sabiá), líder do movimento, afirmou que famílias querem que Poder Público ajude com moradia e estão sem condições de pagar aluguel

50 famílias se instalaram no local, durante o domingo; Prefeitura informou que deverá tomar medidas legais, como reintegração de posse

O local foi concedido para várias empresas e entidades, em projeto de lei aprovado no final de 2019 pela Câmara de Vereadores. Boeira alegou que apenas querem área para moradia. "Estão dando áreas para ricos e os pobres não tem onde morar, dão para empresas, dão para os cachorros, aí chega na eleição e dão tapinhas nas costas? Só queremos um lugar para morar, não fazemos parte de movimentos, partido, nada disso", afirmou Boeira, também conhecido como Sabiá e que vende hortaliças em um ônibus.

"Foi doado um local para fazer canil para cachorro. A gente vale menos que um cachorro? A gente quer apenas uma casinha para morar. Vamos ajudar a Prefeitura pois vamos ligar água, ligar luz, vamos pagar IPTU, tudo direitinho", finalizou. As famílias foram chegando durante o dia no local. Segundo informações de leitores, a área já estava lotada no final da tarde, com várias famílias acampadas por ali. 

O que diz a Prefeitura?
A Prefeitura de São Gabriel está estudando medidas para a reintegração de posse da área. Segundo o Secretário de Administração Valdemir Jobim (Tita), a Prefeitura está acompanhando a situação e tomará as medidas dentro da lei, com busca de reintegração de posse. A situação gerou manifestações e até mesmo acusações de uso político vinda de partidários do Governo Municipal por ser dentro do período eleitoral.

Data: 01/11/2020 22h23
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui, mas deixamos claro uma coisa. Não vamos tolerar bandalheiras e bagunça no blog, por que somos favoráveis ao debate, mas com respeito e educação:
- Identifique-se na hora de postar o comentário;
- Ofensas e xingamentos contra outras pessoas ou à direção do blog, não serão tolerados, além de ser passíveis de ações judiciais, com identificação dos responsáveis;
- Ao escrever, pense que o blog é seu. E que você pode ser acionado judicialmente pelos comentários;
- Não "ponha palavras" na boca dos outros, por que não vai passar;
- Quer deixar endereços web, use o cadastro na hora de comentar;
- CAIXA ALTA, erros de português ou outros semelhantes, nem pensar! Aqui não é local de gente que não está preparada para dar opinião, muito menos bagunceiros ou arruaceiros.
- O comentário tem que ser relacionado a postagem, do contrário, não será considerado.
- Denúncias de qualquer natureza, tem que ser feitas diretamente às autoridades, com a Brigada Militar pelo 190 e a Polícia Civil pelo 3232-6166.