Se a pandemia te atrapalhou, o REFIS te regulariza! Prefeitura de São Gabriel

Assine 200 mega por 99,00 e leve mais 30 mega por 1 pila! CLIQUE AQUI

www.peruzzo.com.br - Acesse, compre e receba em casa!

Painéis Solares A Elétrica - Energia Solar em até 120x

Urbano 60 anos - Parte da família da gente!

Clínica Imuniza - Muito mais do que vacinar, cuidar do seu bem estar - CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

Faça seu cartão Cauzzo e tenha os melhores profissionais para sua saúde

O Sicredi Essência faz mais por você!

Use Odontologia em São Gabriel - saúde bucal para você e sua família

Anúncio Dra Ana Paula Ross

13 julho 2020

Câmara rejeita venda de área da extinta Fundação Agrária

Por maioria, Câmara rejeitou projeto da Prefeitura que pretendia vender área da extinta Fundação Agrária no Tiaraju, por 7 votos a 3; Prefeito lamentou decisão e que recurso seria para projetos que beneficiariam crianças e adolescentes (foto Felipe Oliveira/Comunicação Câmara)
Não seria diferente se em ano eleitoral, já não houvessem as tradicionais polêmicas entre situação e oposição. Nesta segunda-feira (13), uma delas foi a campo na Câmara de Vereadores de São Gabriel. Por 7 votos a 3, os vereadores rejeitaram a venda de uma uma área rural de propriedade do município, advinda de decisão judicial que extinguiu a Fundação Agrária e Profissional de São Gabriel. Localizada no distrito do Tiaraju, a fazenda rural com 304 hectares está avaliada em aproximadamente R$ 4,5 milhões. O Prefeito Rossano Gonçalves lamentou a decisão.

A votação ocorreu na sessão ordinária desta segunda-feira, sessões estas que estão acontecendo no Legislativo com as medidas de prevenção à covid-19. O vereador Sildo Cabreira, do PDT, defendeu a aprovação do projeto alegando que, mesmo com a área passando para a administração privada, os investimentos na infância e na juventude seriam mantidos, conforme definido em sentença judicial que incorporou o referido imóvel ao patrimônio do município.

Já para o vereador Felipe Abib, do PT, um dos que votaram contra o projeto, o local traria mais vantagens ao município se fosse arrendado. O vereador Vagner Aloy, do PSDB, que também votou contra o PL, chegou a defender que o local deveria ser utilizado para sediar uma fazenda terapêutica para tratamento de dependentes químicos e alcoólicos.

Votaram contra os vereadores Felipe Abib (PT), Rossano Farias (Patriota), Márllon Maciel (PP), Éder Barboza (Patriota), Vagner Aloy (PSDB), Adão Santana (PTB) e Renato Silveira (PSDB), votaram a favor Claudiomiro Borges (PL), Sildo Cabreira (PDT) e Flávia Batista (PL).

Após a votação, o Prefeito se manifestou à reportagem sobre o resultado e se declarou "decepcionado" com a rejeição do projeto de lei, que agora não poderá mais retornar à Câmara neste ano. "O município pretendia leiloar para investir na proteção das crianças e adolescentes. A área estava avaliada em mais ou menos R$ 4,5 milhões, mas poderia ser adquirida por mais. A casa legislativa está decidindo apenas com visão política. Isso é lamentável", finalizou.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 13/07/2020 20h55
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.