29 abril 2020

Caso de abuso sexual de menor está nas mãos da Justiça

Polícia Civil fez a sua parte na investigação de caso de abuso sexual de criança; caso agora está com a Justiça 
O caso de um homem de 47 anos, que foi investigado e preso preventivamente por crime de abuso sexual de uma menina de 7 anos está com a Justiça desde então, após a conclusão das investigações que ocorreram no começo de março. Conversamos com o Delegado José Bastos, que nos informou a situação.


Segundo o Delegado José Bastos, todos os encaminhamentos foram feitos e o caso agora está na Promotoria de Justiça e Ministério Público, que está com atendimento remoto e somente para casos de urgência devido à pandemia de coronavírus.


O caso foi denunciado pelo Conselho Tutelar e passou por investigação. O inquérito foi remetido ao PJ com indiciamento do homem por estupro qualificado por lesão grave. Estamos buscando a confirmação se ele segue preso preventivamente, o que é possível por conta da gravidade do fato. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 29/04/2020 12h30
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui, mas deixamos claro uma coisa. Não vamos tolerar bandalheiras e bagunça no blog, por que somos favoráveis ao debate, mas com respeito e educação:
- Identifique-se na hora de postar o comentário;
- Ofensas e xingamentos contra outras pessoas ou à direção do blog, não serão tolerados, além de ser passíveis de ações judiciais, com identificação dos responsáveis;
- Ao escrever, pense que o blog é seu. E que você pode ser acionado judicialmente pelos comentários;
- Não "ponha palavras" na boca dos outros, por que não vai passar;
- Quer deixar endereços web, use o cadastro na hora de comentar;
- CAIXA ALTA, erros de português ou outros semelhantes, nem pensar! Aqui não é local de gente que não está preparada para dar opinião, muito menos bagunceiros ou arruaceiros.
- O comentário tem que ser relacionado a postagem, do contrário, não será considerado.
- Denúncias de qualquer natureza, tem que ser feitas diretamente às autoridades, com a Brigada Militar pelo 190 e a Polícia Civil pelo 3232-6166.