Caderno7 - O site de notícias da Metade Sul: Mais uma criança é assassinada, agora em Rivera

28-12 2º Reveillon Gaudério - CTG Querência Xucra

Prestigie o Show de Encerramento do Ano do Colégio Perpétuo Socorro - 13 de dezembro, às 20h30

Natal Tottal - em até 10x sem juros

13/12 - Pré-reveillon Protege, na Seven

Dotto Advocacia - Cível, criminal, trabalhista, trânsito - clique aqui para entrar no site

Conheça o Espaço Terapêutico Infinity, em São Gabriel

Hospede-se na Rede de Hotéis Suárez, um hotel sempre perto de você! CLIQUE AQUI PRA FAZER SUA RESERVA

Matrículas abertas no Colégio Perpétuo Socorro para 2020!

Conheça a Use Odontologia, agora em São Gabriel

Faça inglês e espanhol no Fisk - matrículas abertas

Garupa São Gabriel - Tá aqui do lado

Colabore com a limpeza da cidade, não jogue lixo na rua! Jogue Limpo com sua Cidade!

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Faça seu dinheiro crescer investindo no Sicredi

Dra. Namiriane Müller Leal - Cirurgiã-dentista

Dra. Marcele Camponogara - Odontologia e Estética

Studio H de Mana, venha conhecer

CacauShow em novo endereço em São Gabriel. Venha conferir!

Mais uma criança é assassinada, agora em Rivera

Quase uma semana após a morte de Kauany Vitória Rodrigues Veloso, 2 anos, morta por um adolescente de 17 anos a facadas no Bairro Santa Clara na madrugada de 20 de julho, mais um crime que teve um final trágico aconteceu na região, na noite de sexta-feira, 26 de julho. A pequena Anna Clara da Silva Palombo (foto ao lado), 4 anos, morreu em virtude de violentas agressões cometidas pelo seu padrasto, Jonathan Alves, 31 anos, em Rivera.



O pior é que ela também teria sofrido violência sexual antes de morrer, segundo informações das autoridades policiais. O crime chocou a Fronteira da Paz, onde tanto moradores de Santana do Livramento quanto de Rivera condenaram o crime hediondo contra a criança. O padrasto, que estava foragido e agrediu a criança violentamente, foi preso horas após a morte da criança e levado para o Presídio de Carancho, em Rivera, mas foi transferido para Montevidéu por conta de ameaças de outros detentos, que souberam do crime e queriam justiça. Na hora da detenção de Jonathan, pessoas que esperavam por ele na Justiça de Rivera tentaram "fazer justiça com as próprias mãos", partindo pra cima dele.


A mãe da criança, Gime Palombo, também foi presa por omissão de socorro e transferida para Montevidéu. Com diferença de uma semana, duas crianças foram vítima da violência dos adultos, sem direito a se defender. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações do site Sentinela24h 
Data: 28/07/2019 19h49 
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: