Táxi Cristiano 24h - Sua opção de transporte pessoal em São Gabriel

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Sua formação não pode esperar - Ingresse na Urcamp!

Cotribá - Cooperativismo para a produtividade em São Gabriel e região

Aproveite a Temporada Verão 2024 Peruzzo!

Vem para a Unopar em São Gabriel!

Danilo Pires Assistência Técnica agora é Good Place, com o melhor em Apple

Curso Sargento Anderson - campeão de aprovações em São Gabriel e região

anúncio prefeitura sg dengue

Super Engenho São Gabriel - Mais qualidade para sua família

Foco no Futuro com a Urcamp - inscrições para o vestibular de verão abertas!

São Gabriel Saneamento - o melhor está por vir, acredite

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Urbano Alimentos - colaborando para o crescimento de São Gabriel e região

Aproveite a Temporada Verão 2024 Peruzzo!

Ajude o Rio Grande do Sul neste momento difícil! O Sicredi está nessa!

Drª Sandra Regina Marçolla Weber - na VidaMed

11 dezembro 2023

FUTEBOL | Há 40 anos, o Grêmio conquistava seu maior título de sua história no Japão

Há 40 anos, ao meio-dia de Tóquio, o Grêmio vencia o Hamburgo por 2 a 1 com gols de Renato e se sagrava campeão do mundo (foto Masahide Tomikoshi/arquivo Grêmio FBPA)

Nesta segunda, 11 de dezembro, completam-se 40 anos da conquista do título mundial do Grêmio, feito este atingido em 1983 ao vencer o campeão europeu, o Hamburgo, por 2 a 1 na prorrogação, com gols do hoje técnico Renato Portaluppi. Uma madrugada que entrou para a história do futebol gaúcho e que hoje é recordada a cada 11 de dezembro. 

O Grêmio, treinado por Valdir Espinosa, havia vencido a Libertadores daquele ano perante o Peñarol e o Hamburgo, que era a base da seleção alemã daquela época, tinha vencido a Copa dos Campeões da Europa ao bater a Juventus da Itália. A partida começou no meio-dia de Tóquio (meia-noite no Brasil), em pleno inverno japonês. 

O tricolor gaúcho, que tinha um time forte com Mário Sérgio, Paulo César Caju, Mazzaropi e Hugo De Léon, entre outros, saiu na frente com Renato, aos 37 minutos do primeiro tempo, quando em arrancada, fintou um marcador e bateu à direita do goleiro Stein. 

O empate veio aos 40 minutos do 2º tempo, quando Renato saiu rapidamente por cãibras e Schröeder marcou para o Hamburgo, frustrando o torcedor gremista e levando para a prorrogação. Renato remobilizou o grupo e aos 3 minutos do 1º tempo da fase extra, ele fez um drible e de canhota, colocou o Grêmio na frente do placar novamente. Foi só administrar o placar e conquistar o título. 

A madrugada foi de festa em Porto Alegre e no Rio Grande do Sul. Como disse o saudoso narrador Armindo Antônio Ranzolin, que fez uma das melhores narrações pela Rádio Guaíba (a mais lembrada até hoje), "O Rio Grande do Sul e o Brasil vão viver uma madrugada que não terminará antes do sol nascer. O país do Sol nascente vai mudar, não será o Japão nesta madrugada de domingo, será o Brasil, onde o Sol vai nascer para festejar o Grêmio campeão do mundo", frase histórica que ficou para sempre. 

A delegação gremista chegou ao Brasil em 15 de dezembro, após passar por Los Angeles e vencer o América do México em amistoso. A capital gaúcha viveu dias de loucura com uma multidão que recebeu os campeões, que foram do Aeroporto Salgado Filho (antigo terminal) até o Estádio Olímpico. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 11/12/2023 11h20
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.