A Justiça de Bagé negou o pedido de prisão preventiva do homem de 23 anos que cometeu violência sexual contra uma estudante de 24 anos da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Campus Bagé, na última quinta-feira (23), dentro de um coletivo que faz a linha para o local. Apesar desse porém, a Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher de Bagé (DEAM), segue as diligências de investigação do caso.

Em nota, a DEAM, por meio de sua titular, delegada Daniela Barbosa de Borba, afirmou que a investigação continua em andamento, onde foi pedida a prisão preventiva do acusado. Porém, o Poder Judiciário de Bagé, apesar de manifestação favorável do Ministério Público, indeferiu o pedido alegando "não estarem presentes os requisitos para a medida de segregação cautelar do investigado por importunação sexual", informou o comunicado.

A delegada Daniela enfatizou que as investigações persistem, inclusive quanto à agressão sofrida pelo investigado, a qual demonstrou ser nitidamente uma forma de represália pela prática libidinosa dentro coletivo municipal - no mesmo dia, o acusado do assédio teria sido localizado e retirado de casa por um grupo de pessoas e agredido a socos e pontapés. 

Mobilização - Na sexta-feira (24), estudantes da Unipampa realizaram mobilização para pedir a mudança da parada de ônibus e mais segurança para os estudantes, no saguão principal do campus. O ato teve a participação do reitor da Unipampa, Roberlaine Ribeiro Jorge, do diretor do campus Bagé, Alessandro Bicca, e do diretor acadêmico do campus Bagé, Fernando Junges, além de servidores, terceirizados, alunos e comunidade do bairro Malafaia e arredores. O vereador Lelinho Lopes (PT) também participou da reunião.

Na ocasião, Bicca encaminhou um um ofício às empresas de ônibus Anversa (responsável pela linha Malafaia) e Stadtbus (que responde pela linha do Bairro Ivo Ferronato). A informação é de que até o final da semana que vem a parada do ônibus será deslocada para dentro do estacionamento do campus. As empresas já mapearam o estacionamento pra organizar a entrada do ônibus e melhor localização da parada. O tema já foi acordado entre as empresas de transporte coletivo e a Prefeitura. A parada atual fica em um local onde a luminosidade é precária e gera insegurança. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 26/06/2022 14h53 
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.