Moção de apoio ao projeto foi entregue no final da audiência pública que debateu projeto de lei que pode permitir instalação de parque eólico na Serra do Caverá, em Rosário do Sul (fotos Marcelo Ribeiro/portal Caderno7)

Na manhã desta sexta-feira (8), a Câmara de Vereadores de Rosário do Sul foi sede de uma importante audiência pública para a região, com a presença do presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, deputado estadual Valdeci Oliveira (PT). O evento visou debater sobre o Projeto de Lei nº 40/2022, de autoria do deputado estadual Frederico Antunes (PP), que pretende revogar uma lei que permitiria assim, a instalação de um parque eólico na Serra do Caverá, entre Rosário e Alegrete, estimado em R$ 1,4 bilhão. Pela parte dos presentes, há a garantia de prioridade para votar a questão. 

Audiência Pública lotou plenário da Câmara de Vereadores de Rosário do Sul

Presidente da ALRS, Valdeci Oliveira, salientou apoio à reivindicação de Rosário e região para reverter lei que tornou Serra do Caverá patrimônio e inviabiliza implantação de empreendimento

Presidente do Legislativo, Rogério Ustra, destacou que era a primeira vez que o presidente da ALRS estava no Legislativo rosariense e destacou união de esforços pelo parque eólico

Prefeito de Rosário, Vilmar Oliveira, destacou ser um passo para que o município saia do "ostracismo" econômico; deputado federal Paulo Pimenta esteve presente

Na semana anterior, uma audiência já tinha sido realizada com a presença do autor do projeto e agora, foi a vez do presidente da Assembleia estar presente, junto com o deputado federal Paulo Pimenta (PT). O projeto de lei visa revogar a lei 12.355, de 2005, que definiu a Serra do Caverá como patrimônio cultural, histórico, geográfico, natural, paisagístico e ambiental do Rio Grande do Sul, o que inviabilizaria a obra. "Reiteramos o compromisso com a comunidade rosariense e de estarmos de pleno acordo para aprovar esta revogação, que terá baixo impacto ambiental e causará uma mudança econômica em Rosário e região", declarou Valdeci.

Estiveram presentes também o prefeito de Rosário do Sul, Vilmar Oliveira (PDT) e seu vice, Eduardo Ustra Ribeiro, secretários municipais, imprensa e demais vereadores da cidade e região. O presidente do Poder Legislativo, Rogério Ustra (MDB), que presidiu a audiência, salientou que foi um momento histórico para o município. "É uma mobilização histórica para o desenvolvimento de Rosário e região, que serão impactadas positivamente com este investimento em energia sustentável", afirmou Ustra. "A lei já foi relevante, mas hoje entrava o progresso e o empreendimento não afetará o meio-ambiente na região", acrescentou.



Vereadores Atheros Cides (PT), Joel de Freitas Paulo (PDT) e Alisson Sampaio (PP) foram os que se manifestaram na ocasião e corroboraram para a mobilização 

Pelos vereadores, se manifestaram Atheros Cides (PT), Joel de Freitas Paulo (PDT) e Alisson Sampaio (PP), que frisaram apoiar a causa, independente de cores partidárias. "Para Rosário, será um incremento de 21,5% no Produto Interno Bruto (PIB) e de 30% na receita do município com essa implementação", comentou Cides. Já Joel afirmou que está buscando apoio com seu deputado, Luiz Marenco, que antecipou estar junto da ideia. Alisson destacou a sensibilidade de Valdeci e Pimenta, porque eles foram vereadores antes de serem deputados. 

"O que nos orgulha nessa luta é que ambos os deputados foram vereadores e sabem dos anseios que os municípios necessitam, ainda mais nesta questão de investimentos. Rosário não pode perder esta oportunidade e isso é um projeto suprapartidário pelo progresso da cidade e região, estamos unidos pela revogação da lei que permitirá a instalação deste projeto", finalizou.

A previsão é de que o projeto seja votado até maio na Assembleia. Também esteve presente o diretor da Integra Energia, engenheiro João Ramis. O empreendimento previsto para ser erguido na Serra do Caverá é conduzido pela empresa Integra Energia e pela cooperativa Creral. O parque pretende ocupar um espaço de aproximadamente 6 mil hectares, com 50 aerogeradores, de 120 metros de altura, e capacidade instalada de 250 MW a 300 MW (cerca de 8% da demanda média de energia do Rio Grande do Sul).

Estiveram presentes representantes dos municípios de Alegrete, Santana do Livramento, Quaraí, entre outros. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 08/04/2022 16h58
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.