Ator gaúcho Paulo José morreu nesta quarta aos 84 anos, no Rio de Janeiro; além da carreira de mais de 60 anos dedicada à arte, ator levava o nome de Lavras do Sul por onde andava (foto divulgação)

Morreu na noite desta quarta-feira (11) aos 84 anos, o ator gaúcho Paulo José. Ele estava internado há 20 dias com pneumonia no Rio de Janeiro e vinha lutando contra o Mal de Parkinson nos últimos 20 anos. O ator, com mais de 60 anos de carreira, prestou grande colaboração à dramaturgia brasileira e era um dos maiores divulgadores de sua terra, Lavras do Sul, pelo País afora.

Em sua carreira, ele atuou no teatro, cinema e TV, principalmente na Globo. Mesmo com a doença, nunca deixou de atuar e lutava muito pela regulamentação da profissão de ator. Nascido em 20 de março de 1937, em Lavras do Sul, o ator começou a caminhada nas artes aos 10 anos de idade, em Bagé, quando teve contato com o teatro. Ele se mudou para Porto Alegre para cursar Medicina e depois Arquitetura, mas seguiu no teatro amador e nos anos 60, se foi embora para São Paulo para continuar a carreira.

Nos anos 60 ele atuou em diversos filmes importantes para o Cinema Novo, como "Macunaíma", de Joaquim Pedro de Andrade, e "Todas as mulheres do mundo", de Domingos Oliveira. Começou sua trajetória na Globo em 1969, onde além de atuar, se tornou diretor respeitado e participou de mais de 20 novelas e minisséries. Sua última aparição na TV foi em 2014, na novela "Em Família", de Manoel Carlos. 

Mesmo com carreira sólida, Paulo José nunca esqueceu de suas raízes. Ele sempre vinha para a cidade para descansar e inclusive, em algumas viagens vinha para o Carnaval lavrense, onde era membro do bloco "Relaxados", além de caminhar pelas ruas da cidade. 

Em 2014, junto com a cantora Elza Soares, Paulo José foi o grande homenageado no Festival Internacional de Cinema da Fronteira, em Bagé. “Um ator de dimensões universais, que tão bem traduziu o Brasil em seus personagens. Um dos maiores intérpretes dos tipos brasileiros, alma gaúcha do nosso cinema”, destacou em depoimento ao site Em Pauta Bagé o diretor do Instituto Estadual de Cinema (Iecine) e também diretor do Festival de Cinema da Fronteira, Zeca Brito. 

Paulo José deixa esposa e quatro filhos: Ana, Bel e Clara Kutner, de seu relacionamento com a atriz Dina Sfat, além de Paulo Henrique Caruso. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 11/08/2021 22h00
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.