Composição de gabrielenses faturou três troféus na Coxilha Nativista de Cruz Alta (foto Jean Maidana/Coxilha)

Retomado no seu formato clássico de festival sem público ainda, a Coxilha Nativista de Cruz alta foi realizada neste final de semana e encerrada no último sábado (31), com gabrielenses premiados em sua 41ª edição. A milonga "De Comitivas e Tropas", de autoria dos gabrielenses Igor Silveira (melodia), Osmar Proença (letra) e com a parceria de Marcelinho Carvalho, de Cruz Alta, foi premiada com três troféus.

A composição, interpretada por André Teixeira, foi a vencedora das categorias Melhor Pesquisa - 200 anos de Cruz Alta, que premiou composições alusivas a história do município e foi chamada de Troféu Coxilha 200 anos, melhor indumentária com André Teixeira (Troféu Reny Funck) e um dos compositores, Marcelinho Carvalho, ainda foi premiado com o Troféu Arthur Bonilla, de melhor instrumentista. 

A vencedora foi o milongueado "Peão Mensual por Ofício", de autoria de Jari Terres, conhecido também dos gabrielenses e interpretada por Cristiano Fantinel. Em segundo lugar, ficou "Capitão Rodrigo - Milonga de Bibiana", intepretada por Lu Schiavo e composta por Marcelo D'Ávila, Telmo Vasconcelos (letra) e Eduardo Monteiro (música). Fechando as três primeiras, "Protagonistas), outra milonga composta por Carlos Eduardo Nunes e interpretada por Pirisca Grecco, Ângelo Franco (que venceram a 18ª Estância da Canção Gaúcha) e Lincon Ramos. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 02/08/2021 08h46 
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.