Esquenta EAD Urcamp - A condição que vai aquecer sua carreira! CLIQUE AQUI!

Páscoa Peruzzo - Recheada de ofertas para você

Painéis Solares A Elétrica - Energia Solar em até 120x

Urbano 60 anos - Parte da família da gente!

Clínica Imuniza - Muito mais do que vacinar, cuidar do seu bem estar - CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

Faça seu cartão Cauzzo e tenha os melhores profissionais para sua saúde

Faça seu Plano Safra com o Sicredi

Use Odontologia em São Gabriel - saúde bucal para você e sua família

Anúncio Dra Ana Paula Ross

30 março 2021

Comandantes das Forças Armadas Brasileiras entregam cargos

General comandante do Exército, Edson Pujol, deixou o cargo junto com comandantes da Marinha e Aeronáutica, nesta terça, em protesto contra decisões do presidente Bolsonaro (foto Fábio Pozzebon/Agência Brasil)

Os comandantes das três Forças Armadas do Brasil - Exército, Marinha e Aeronáutica - deixaram seus cargos nesta terça-feira (30). O anúncio foi feito pelo Ministério da Defesa, que agora tem como titular o General Walter Souza Braga Netto, que estava na casa civil. Segundo fontes, os comandantes Edson Pujol (Exército), Ilques Barbosa (Marinha) e Antônio Carlos Moretti Bermudez (Aeronáutica) anunciaram a saída dos cargos por não concordarem com as intenções do presidente Jair Bolsonaro de pedir apoio das Forças Armadas em uma declaração de "estado de sítio", conforme está sendo ventilado em Brasília.

Pujol, gaúcho de Dom Pedrito, estaria na mira de Bolsonaro para ser demitido em virtude do mesmo não "alinhar" uma postura de contestação de Bolsonaro sobre as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF), principalmente da anulação das condenações do ex-presidente Lula e também de discordâncias sobre a gestão da pandemia por parte do Governo Federal. 

O General Pujol inclusive declarou várias vezes ser favorável à medidas como o lockdown e dispor estrutura para tratamento e prevenção da covid-19. Segundo o portal UOL, Bolsonaro estaria querendo que o Exército desse apoio para intervir em estados e municípios que não seguissem as diretrizes de seu governo. Os comandantes se reuniram e decidiram sair, visto que Fernando Azevedo foi demitido por não querer respaldar este desejo de Bolsonaro. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações de UOL, G1 e Agência Brasil
Data: 30/03/2021 18h20
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.