12 fevereiro 2021

"Trocando pedras por flores", Cozinheiros do Bem quebram pedras sob viaduto que abriga sem-teto em Porto Alegre

Ação realizada pelo Cozinheiros do Bem, de Julio Ritta, visou chamar a atenção para a situação dos moradores de rua em Porto Alegre e entregou também cestas básicas (foto Diego Calovi)

Inspirado no ato social realizado pelo padre Júlio Lancelotti em São Paulo, que quebrou pedras sob os viadutos para acabar com a exclusão de moradores de rua, o coletivo Cozinheiros do Bem, liderado por Julio Ritta, realizou uma ação social similar na manhã desta sexta-feira (12), distribuindo também flores a quem passava e distribuindo cestas básicas.

O ato da retirada de pedras que foram colocadas para impedir moradores de rua de dormir sob viadutos foi realizado no viaduto da Conceição, tradicional local dos trabalhos sociais do grupo. Além das pedras quebradas e das flores, os ativistas ainda deram cestas básicas e kits de higiene aos moradores de rua que se abrigam no lugar. Além da retirada de alguns blocos de concreto, o coletivo ainda cobriu a calçada com flores.

Integrantes do coletivo deixaram flores no local e também distribuiram à população que passou ali (foto Carmem Freitas)

Segundo Julio Ritta, chef ativista e idealizador do coletivo Cozinheiros do Bem-Food Fighters, a ação teve caráter simbólico, para chamar a atenção para a população de rua da cidade. “Temos 7 mil pessoas em situação de rua em Porto Alegre e 400 vagas de albergue. É uma conta que não fecha”, afirmou.

Ritta disse que a ideia é despertar as autoridades para a possibilidade de abrir mais vagas em albergues ou incluir essa população em programas de aluguel social, dar de fato um acolhimento a elas. Além disso, a distribuição de flores teve a intenção de despertar um “olhar mais humano, mais de amor” para essas pessoas, o que vem sendo feito por ele e o coletivo nesta pandemia. 

Atuante há cinco anos, o Cozinheiros do Bem atende em média mil pessoas em cada ação, distribuindo mais de 1,3 milhão de marmitas. Após o padre Júlio fazer a ação de retirar pedras nos viadutos de São Paulo, desfazendo a chamada "arquitetura hostil", Julio Ritta resolveu fazer a mesma coisa, inspirado por seu ídolo e espelho de ações nas ruas. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações da Revista Fórum 
Data: 12/02/2021 18h50
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.