06 fevereiro 2021

Mesmo suspenso, Planeta Atlântida completa 25 anos

Mesmo suspenso em 2021 por conta do coronavírus, Planeta Atlântida comemora 25 anos de realização no RS (foto divulgação/Alok)

Suspenso temporariamente por conta da pandemia de covid-19, um dos principais eventos do verão gaúcho completa 25 anos mesmo assim. O Planeta Atlântida, realizado anualmente pelo Grupo RBS na sede da SABA em Atlântida, tornou-se uma referência e reúne jovens todos os anos, com exceção de 2021, por conta da pandemia. E gabrielenses também prestigiam o Planeta, seja individualmente, em grupos ou com a excursão oficial dos Planetários. O evento deverá retomar em 2022, com todos já imunizados.

Para lembrar a data, o festival terá conteúdos nos seus canais digitais e nos veículos do Grupo RBS, com histórias do evento, bastidores, entrevistas com artistas, dados sobre seu impacto na sociedade gaúcha e, ainda, trechos dos shows. Nos dias 6, 13 e 20 de fevereiro, na rádio, será possível acompanhar, das 17h às 18h, um programa especial com trechos de apresentações que marcaram o festival. O programa será apresentado pelo comunicador Alexandre Fetter e contará com a presença de Rodaika, Rafinha, Lelê Bortholacci e Luciano Potter, além de participações especiais de Neto Fagundes e Porã.

Na RBS TV, um quadro será dedicado ao tema, relembrando a história e alguns dos momentos mais marcantes do Planeta Atlântida e expectativas para o que está por vir, oferecendo emoção e nostalgia, mas também visão de futuro. Assim como na Atlântida, a apresentação ficará por conta de três comunicadores conhecidos do público e com relação direta ao festival: Alexandre Fetter, Rodaika e Luciano Potter. A atração prevê, ainda, depoimentos de artistas e participação do público por meio da hashtag #Planeta25anos.

Os 25 anos de histórias do Planeta Atlântida também serão pauta de um flip especial disponível em GZH desde a sexta-feira, 5, com doze páginas dedicadas ao evento. No material, o público poderá ficar por dentro de histórias de bastidores, rankings envolvendo os artistas e seus hits, os impactos econômicos por trás do festival e muito mais. Ao longo de fevereiro, conteúdos sobre o Planeta Atlântida serão desdobrados em matérias em GZH e no site do G1, além de conteúdos em Zero Hora e Diário Gaúcho.

Já os planetários que acompanham o Planeta Atlântida por meio dos canais digitais terão acesso a especiais dos shows e entrevistas em vídeo e também formatos interativos – enquetes, templates e quizzes – sobre a história do Planeta e de edições passadas, além de um vídeo resgatando os melhores momentos desses 25 anos e posts de expectativa para a próxima edição.

Segundo a RBS, mais de 2,2 milhões de pessoas já passaram pelo evento; o alcance potencial é de 200 milhões de pessoas que acompanham o evento por TV, rádio ou redes sociais; mais de 800 horas de música já passaram pelo festival; 1,3 mil atrações passaram pelos seus palcos; além da geração de 119,7 milhões de reais para a economia gaúcha, número somente em 2020. O evento já recebeu artistas de vários gêneros, começando inicialmente no pop, rock e música eletrônica, mas foi se diversificando para receber gêneros como o sertanejo, axé, pagode, entre outros, o que também dividia opiniões, mas mantinha o status do evento. 

São Gabriel também faz parte do planeta, onde até o ano passado, a excursão oficial do Planeta está a cargo do grupo Planetários, empreendida por Jhonatas Santos, que sempre realiza as viagens para o evento e quando retornar em 2022, certamente fará mais uma. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações de GZH
Data: 06/02/2021 15h20
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.