29 maio 2020

Mulheres de São Gabriel e Rosário relatam casos de abuso e assédio nas redes sociais

Perfis anônimos denunciam casos de assédio nas redes sociais; Polícia solicita que vítimas denunciem casos na Delegacia (foto ilustrativa/Freepik)
Uma corrente de mulheres para relatar abusos e violências cometidas por homens no Brasil ganhou destaque no Twitter nesta semana e chegou a São Gabriel e Rosário do Sul. Por meio de perfis anônimos, as vítimas enviaram mensagens relatando os casos que teriam ocorrido e relatando inclusive nomes, motivadas pela campanha #Exposed. A Polícia Civil salienta que as vítimas destes assédios devem procurar a Delegacia formalizar as denúncias de forma legal junto às autoridades.

Nestes perfis, as jovens enviaram depoimentos de situações em que foram violentadas ou submetidas a situações de constrangimento ou abusivas em festas, encontros ou até mesmo na rua, ou ainda em relacionamentos. No Twitter, as vítimas detalham os abusos e até mesmo nomes. O movimento teria começado no Paraná e se espalhou pelo Brasil em vários estados, onde jovens meninas anônimas usaram o perfil de uma conta para denunciar estes abusos. Em São Gabriel, os perfis começaram a ter grande repercussão em menos de 24 horas, por relatar vários casos, e em grande parte de adolescentes.

A reportagem conversou com o Delegado de Polícia José Soares Bastos sobre o assunto. Ele orientou que as vítimas destes crimes procurem a Polícia Civil para relatar o fato, a fim de que se possa instaurar uma investigação. "Orientamos para que possam fazer as denúncias, mas sobretudo nos órgãos oficiais, dispomos de pessoal treinado e instrumentos apropriados para atender vítimas destes delitos deste tipo, crimes sexuais, inclusive tendo um cartório especializado em nossa Delegacia", frisando o Cartório Especializado que há anos atua em questões deste gênero.

Ele relatou que algumas pessoas mencionadas nos perfis procuraram a Delegacia e relataram ser vítimas de calúnias, o que será investigado. "Orientamos que as vítimas destes crimes sexuais procurem os órgãos oficiais para fazer qualquer denúncia", finaliza. As vítimas desse tipo de violência em sua maioria, não relatam os abusos e passam parte da vida carregando a experiência traumática como um segredo que elas gostariam de revelar, mas se sentem inseguras e veem nestes perfis uma forma de desabafar, e a ação é vista como uma forma também de chamar a atenção delas para o problema. Mas frisa-se que as vítimas procurem as autoridades para que as denúncias sejam investigadas, conforme reforçou o Delegado. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 29/05/2020 20h38
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui, mas deixamos claro uma coisa. Não vamos tolerar bandalheiras e bagunça no blog, por que somos favoráveis ao debate, mas com respeito e educação:
- Identifique-se na hora de postar o comentário;
- Ofensas e xingamentos contra outras pessoas ou à direção do blog, não serão tolerados, além de ser passíveis de ações judiciais, com identificação dos responsáveis;
- Ao escrever, pense que o blog é seu. E que você pode ser acionado judicialmente pelos comentários;
- Não "ponha palavras" na boca dos outros, por que não vai passar;
- Quer deixar endereços web, use o cadastro na hora de comentar;
- CAIXA ALTA, erros de português ou outros semelhantes, nem pensar! Aqui não é local de gente que não está preparada para dar opinião, muito menos bagunceiros ou arruaceiros.
- O comentário tem que ser relacionado a postagem, do contrário, não será considerado.
- Denúncias de qualquer natureza, tem que ser feitas diretamente às autoridades, com a Brigada Militar pelo 190 e a Polícia Civil pelo 3232-6166.