23 julho 2019

Gabrielense integra mostra sobre os 70 anos de "O Tempo e o Vento"

Carlos André Moreira roteirizou história em quadrinhos da obra "O tempo e o vento" e que estão em exposição em Porto Alegre (foto arquivo pessoal)
O jornalista gabrielense, editor e crítico literário de Zero Hora, Carlos André Moreira, em parceria com o artista, ilustrador e cartunista Gilmar Fraga estão apresentando desde esta terça-feira, 23 de julho, uma mostra com a adaptação em quadrinhos da obra "O Tempo e o Vento", de Érico Veríssimo, comemorativa aos 70 anos do romance gaúcho. A mostra está em exposição na O Arquipélago, no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (Rua dos Andradas, 1223 - Centro Histórico), em Porto Alegre.



Para adaptar a primeira parte da trilogia, 'O Continente', foram seis meses de convivência com o livro e pesquisas sobre elementos da época. O resultado foi publicado semanalmente em Zero Hora, onde os leitores puderam conferir cada um dos 34 capítulos na contracapa do Caderno de Cultura. "Foi uma colaboração muito interessante. Voltamos ao livro e trocamos uma infinidade de e-mails discutindo aspectos da adaptação, principalmente os visuais. Como um personagem pareceria, que tipo de utensílio se usava, essas coisas", relembra Carlos André ao site Coletiva.net.

Na exposição 'O Continente em Três Tempos - do Romance ao Quadrinho, 70 anos de História', o público contará com as artes originais de Gilmar Fraga e os roteiros de Carlos André para compor o trabalho: são 37 painéis com esboços, anotações, arte final e pranchas com o texto aplicado. Assim como os quadrinhos publicados em Zero Hora receberam tratamentos diferentes para marcar a divisão da obra em três tempos, a exposição segue a mesma lógica e abrange distintas épocas: o lançamento do livro (1949), a adaptação para quadrinhos (2005) e a exibição (atualmente).


"Esse trabalho me foi particularmente especial, pela aventura de desenhar personagens que habitaram a minha adolescência tanto no livro quanto através do desenho de lugares e personagens secundários. Pude retratar pessoas, objetos e locais que me remetiam a esse pampa. Foi o meu primeiro grande projeto como ilustrador, e até hoje lembro da expectativa e do desafio de adaptar um clássico", destaca Fraga. A mostra pode ser conferida no local de terça a sexta-feira, das 10 às 19h e aos sábados, das 11 às 18h, até o dia 17 de agosto, com entrada franca. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações do site Coletiva.net 
Data: 23/07/2019 22h35
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário: