17 junho 2019

Vice-Ministro da Agricultura anuncia investigações em irregularidades na reforma agrária

Vice-Ministro de Assuntos Fundiários do Governo Federal, Nabhan Garcia esteve em São Gabriel neste final de semana e se reuniu com produtores rurais na manhã de segunda-feira, onde anunciou uma série de medidas para mudar o sistema da reforma agrária no País
Neste domingo e segunda-feira, São Gabriel recebeu uma visita de peso: o Vice-Ministro da Agricultura e de Assuntos Fundiários do Governo Federal, Luiz Antônio Nabhan Garcia esteve no município para reunião com os produtores rurais, Sindicato Rural e na Prefeitura Municipal. Ele anunciou que o Governo Federal vai fazer um "pente-fino", concedendo títulos de propriedade de terras para assentados na reforma agrária no País para quem realmente produz e que irá "expulsar" quem não cumprir a finalidade do uso de terras.



Encontro aconteceu na Casa do Sindicato Rural no Parque Assis Brasil, na manhã desta segunda-feira
Garcia chegou na noite de domingo (16) à São Gabriel, onde foi recepcionado inicialmente pelo Presidente do Sindicato Rural e vice-presidente da Farsul, Tarso Teixeira e o Presidente da Associação dos Arrozeiros, Paulo Lederes e mais tarde, em um churrasco organizado por Aldo Machado, presidente da Cooperativa Apícola do Pampa Gaúcho e Federação Apícola do Estado, além de várias autoridades. Na manhã de segunda (17), o dirigente se reuniu com produtores na Casa do Sindicato no Parque Assis Brasil e anunciou medidas para mudar a reforma agrária no País, que segundo ele, "está há 35 anos em um sistema completamente errado", frisou.

Nabhan ainda se reuniu com o Prefeito Rossano Gonçalves no final da manhã, onde se colocou à disposição do município e recebeu carta de reivindicações
Ele afirmou que o Governo Bolsonaro reformulará o sistema fundiário no País, reorganizando o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), além da mudança de critérios de concessão de terras para quem realmente quer produzir e desmantelar os grupos que terceirizam as terras para outros com objetivo de lucro próprio. "Vamos fiscalizar os assentamentos. Quem não estiver produzido, vai ser expulso das terras e dar lugar para quem quer trabalhar de verdade", afirmou. Garcia também recebeu denúncias de abigeato e outros crimes que estão ocorrendo dentro dos assentamentos, o que motivou a formação de uma equipe para atuar em crimes rurais por parte da Polícia Civil, onde vários casos estão sendo investigados.


Logo após, o Secretário esteve reunido com o Prefeito Rossano Gonçalves no Palácio Plácido de Castro, onde afirmou a disposição de ser parceiro do município e de instalar um escritório do INCRA em São Gabriel. Uma carta de reivindicações foi entregue por Rossano à Garcia, que o convidou para visitar o Ministério em Brasília e se colocou à disposição como parceiro do município. Uma carta de reivindicações foi entregue pelo Prefeito ao dirigente ministerial.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 17/06/2019 15h08 
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui, mas deixamos claro uma coisa. Não vamos tolerar bandalheiras e bagunça no blog, por que somos favoráveis ao debate, mas com respeito e educação:
- Identifique-se na hora de postar o comentário;
- Ofensas e xingamentos contra outras pessoas ou à direção do blog, não serão tolerados, além de ser passíveis de ações judiciais, com identificação dos responsáveis;
- Ao escrever, pense que o blog é seu. E que você pode ser acionado judicialmente pelos comentários;
- Não "ponha palavras" na boca dos outros, por que não vai passar;
- Quer deixar endereços web, use o cadastro na hora de comentar;
- CAIXA ALTA, erros de português ou outros semelhantes, nem pensar! Aqui não é local de gente que não está preparada para dar opinião, muito menos bagunceiros ou arruaceiros.
- O comentário tem que ser relacionado a postagem, do contrário, não será considerado.
- Denúncias de qualquer natureza, tem que ser feitas diretamente às autoridades, com a Brigada Militar pelo 190 e a Polícia Civil pelo 3232-6166.