Caderno7 - O site de notícias da Metade Sul: Altos gastos de diárias dos Legislativos também repercutem em Rosário do Sul

Prestigie o Jantar De Mãos Dadas, da Despertar e Voluntárias do Lar São João

Vem aí a Festa Junina da Pró-Down em São Gabriel. Participe!

	
Vem aí a semana do aniversário da Grazziotin. Confira as promoções

Inscreva-se para o Vestibular de Inverno da Urcamp - aproveite as oportunidades

Penha de Troca da Patronagem - CTG Plácido de Castro - 25 de maio

Prestigie a reinauguração da Cremolatto em novo endereço no Calçadão de São Gabriel

More com conforto no Hotel Obino de São Gabriel. Saiba mais!

Conheça a Use Odontologia, agora em São Gabriel

Faça sua Pós-Graduação na Unopar

Jogue Limpo com a sua Cidade - Prefeitura de São Gabriel

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Sicredi Pampa Gaúcho - Juntos geramos desenvolvimento para todos

Dra. Namiriane Müller Leal - Cirurgiã-dentista

Dra. Marcele Camponogara - Odontologia e Estética

Participe das aulas de musicalização com as Tolerantes

Colégio Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Altos gastos de diárias dos Legislativos também repercutem em Rosário do Sul

Legislativo de Rosário do Sul é o 3º que mais gasta com diárias no Estado (foto reprodução RBS TV)
Não há outro assunto na vizinha cidade de Rosário do Sul senão o fato da cidade ser a terceira no Estado em gastos de diárias do Poder Legislativo. A série de reportagens do RBS Notícias produzida por Giovani Grizotti e Everson Dornelles abordou o município nesta terça-feira, que gasta R$ 229 mil e tem apenas 14% das crianças de 3 anos na escola, e a comunidade está revoltada.

Na semana passada, enquanto um grupo de mães coletava adesões para um abaixo-assinado pedindo a conclusão das obras de uma creche em Rosário, parlamentares davam explicações no prédio da Câmara. "Tivemos vários vereadores que gastaram R$ 15, R$ 20 mil no mês, mas conseguiram emendas de R$ 150 mil, R$ 200 mil. O custo é insignificante", justifica o presidente da Câmara, Elisandro Paz (PP).

A dona de casa Eliane da Rosa Lindemeyer não vê benefícios nas viagens dos vereadores. Ela, a irmã e uma cunhada que tem filhos fora da creche transformaram uma parada de ônibus da cidade em um muro de lamentações para sensibilizar o poder público a reduzir o deficit na pré-escola, que é de 103 vagas. Defendem a aplicação dos recursos das diárias no setor que realmente importa para elas.

"Eles têm dinheiro para pagar empregado, creche, e nós não temos. A gente é pobre, a gente é humilde. Enquanto eles estão sentadinhos no carro, gastando dinheiro, gastando gasolina por aí, e têm suas boas roupas, seus alimentos, tem muita gente que não tem. Está um absurdo", desabafa Eliane.

As despesas da Câmara de Rosário do Sul com viagens têm situações questionáveis. O vereador Leonardo Vargas (PTB), que também é motorista de ambulância da prefeitura, recebeu R$ 12 mil em diárias do Legislativo. Dados disponíveis na internet mostram que, em diversas ocasiões, ele recebeu valores em dobro.

Um exemplo: entre os dias 5 e 6 de fevereiro de 2018, recebeu R$ 525 da Câmara para "ir a Porto Alegre". No mesmo dia 5 de fevereiro, também foi ressarcido em R$ 250 para transportar um paciente a Lajeado, pelo Executivo. "Seria um problema se eu ganhasse diária cheia pela prefeitura e pela Câmara. Se eu faço meu trabalho no meu horário, levo um paciente para outro local (pela prefeitura) e depois tenho tempo para me deslocar (como vereador), não tem problema", defende-se.

Professor de direito administrativo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), o advogado Rafael Miffini acredita que a conduta pode violar princípios constitucionais. "Sem analisar mais nitidamente o caso concreto, me parece que isso é algo que viola, sim, o princípio da proporcionalidade, razoabilidade, moralidade e economicidade", afirma Miffini.

Informada sobre a situação, a Prefeitura de Rosário do Sul informou que o vereador tem o ponto cortado pelo Executivo sempre que viaja pela Câmara, e prometeu abrir investigação. "Vamos fazer nosso procedimento interno aqui, abertura de sindicância, abertura de inquérito e administrativo para saber se ocorreu ou não a duplicidade. Feito isso, se for o caso, com certeza vai ter que haver a devolução dos valores recebidos em duplicidade, após o processo legal", garante o secretário da Administração, Fabrício de Almeida Saldanha.

Há uma expectativa sobre São Gabriel, que segundo informações, deverá ser mostrada nesta noite no noticiário. Confira a reportagem, mais especificamente com o trecho que fala sobre Rosário do Sul:



Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações do G1/RS
Data: 15/05/2019 08h53
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: