Caderno7 - O site de notícias da Metade Sul: Investigação encontra agrotóxicos na água bruta em vários municípios do País, entre eles São Gabriel

Casa do Sofá, agora em novo endereço! Confira!

Dia 05-12 - Grande Festa Final de Ano com Sandro e Cícero, na Seven - Realização RW Saúde dos Cabelos e Lú Couros

Inauguração da filial Porto Lanches na quinta, 10 de outubro

Hospede-se na Rede de Hotéis Suárez, um hotel sempre perto de você! CLIQUE AQUI PRA FAZER SUA RESERVA

Matrículas abertas no Colégio Perpétuo Socorro para 2020!

Conheça a Use Odontologia, agora em São Gabriel

Faça inglês e espanhol no Fisk - matrículas abertas

Garupa São Gabriel - Tá aqui do lado

Renegocie suas dívidas judiciais com a Prefeitura com o REFIS Judicial

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Poupança? É Sim, Sicredi - Aproveite para fazer a diferença em sua vida financeira

Dra. Namiriane Müller Leal - Cirurgiã-dentista

Dra. Marcele Camponogara - Odontologia e Estética

Studio H de Mana, venha conhecer

Investigação encontra agrotóxicos na água bruta em vários municípios do País, entre eles São Gabriel

Estudo divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que entre 2014 e 2017, água bruta dos rios que banham São Gabriel tem presença de 27 tipos de agrotóxicos em sua composição. São Gabriel Saneamento respondeu que estes são barrados no tratamento de água (foto arquivo C7)
Uma investigação feita pela Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água Para Consumo Humano (Sisagua), vinculado ao Ministério da Saúde, detalha que entre os anos de 2014 e 2017, vários municípios do País tiveram detecção positiva para a presença de agrotóxicos na chamada "água bruta", que existe em rios e fontes de captação, sem tratamento. São Gabriel foi uma das cidades citadas no estudo, com alta presença da substância atrazina, entre outras. A São Gabriel Saneamento respondeu dizendo que isso é na água sem tratamento, ou seja, que não passa pelas estações antes de ser distribuída ao consumidor.

As informações, divulgadas neste mês, foram investigadas pelos órgãos de comunicação Repórter Brasil, Agência Pública e organização suíça Public Eye, que detalham que 14 municípios gaúchos tiveram detecção positiva acima do permitido por lei de substâncias químicas potencialmente perigosas à saúde, que estão presentes na água que os moradores consomem. No caso de São Gabriel, foram detectados 27 agrotóxicos na água que existe em rios e córregos, como a atrazina, alaclor, glifosato, carbofurano, entre outros.

Os números revelam que a contaminação da água está aumentando a passos largos e constantes. Em 2014, 75% dos testes detectaram agrotóxicos. Subiu para 84% em 2015 e foi para 88% em 2016, chegando a 92% em 2017. Nesse ritmo, em alguns anos, pode ficar difícil encontrar água sem agrotóxico nas torneiras do país. A questão gerou preocupação na comunidade após a veiculação da notícia.

O que diz a São Gabriel Saneamento?
A São Gabriel Saneamento emitiu um comunicado em relação ao veiculado pela RBS TV na noite de quinta-feira. A empresa diz que a questão se refere a água bruta, que é a água dos rios sem tratamento algum e que vem investindo constantemente para que a água distribuída aos gabrielenses seja tratada ao máximo antes de sua distribuição para a comunidade e residências, além do quê as informações estão à disposição de quem quiser requisitá-las.

"Vale ressaltar que a água tratada e distribuída em São Gabriel atende a todos os parâmetros e respectivos valores máximos permitidos para cada composto estabelecidos na Portaria 320/2014 da Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul. Sendo esta portaria mais ampla e restritiva que a legislação federal. Dessa forma, reforçamos a potabilidade da nossa água e garantimos que nossos clientes podem bebe-lá sem nenhuma restrição". A empresa ainda informou que os exames são repassados à Agência Reguladora de São Gabriel (AGESG) e a Vigilância Sanitária do Município, que atestam a qualidade e o consumo seguro da água tratada.


Nos últimos anos, a empresa investiu mais de R$ 20 milhões na melhoria das tubulações, modernização das instalações e aprimoramento do sistema, que se apresenta muito melhor do que antigamente. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações da Agência Pública 
Data: 26/04/2019 12h46
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: