04 abril 2019

Indígenas montam acampamento na área onde tombou Sepé

Indígenas montaram acampamento na área em que tombou Sepé Tiaraju, na Rua Juca Tigre, desde domingo
Uma cena chama a atenção nos últimos dias, para quem passa em frente ao ponto onde tombou o líder indígena Sepé Tiaraju, na Rua Juca Tigre. Um grupo de indígenas vindos de Tenente Portela montou uma espécie de barraca abaixo do oratório missioneiro que existe ali e estão em moradia, onde pretendem ficar até a Páscoa. A cena divide opiniões na comunidade e a Secretaria de Assistência Social informou que todo o suporte está sendo dado, mas eles não podem ser retirados dali.



A reportagem conversou com uma das integrantes, que relatou que chegaram no domingo ali para venda de artesanatos na comunidade. "Chegamos no domingo, conversamos com o pessoal da Prefeitura, umas dez pessoas e vamos passar a Páscoa aqui. Nós temos nossas moradias, a cada período a gente sai para vender nossas artes. Só estamos precisando de mais uma barraca, porque vai chover", disse a indígena Luciana, que estava no local e informou que os demais colegas estavam nas proximidades, colhendo madeira para montar outra barraca com lonas.

Prefeitura informa que está dando suporte e fornecendo alimentação e roupas aos indígenas, mas por força de lei, não podem ser removidos do local. Eles ficarão até a Páscoa
O que diz a Prefeitura?
Conversamos na manhã desta quinta-feira com a Secretária de Assistência Social, Karen Lannes, que confirmou que está sendo dado o suporte aos indígenas, como sempre é feito, mas que devido à legislação regida pela FUNAI, eles não podem ser removidos dali. "A FUNAI deixa claro que eles não podem ser tirados dali, oferecemos hospedagem, mas eles não quiseram", explica. Karen informa ainda que está sendo dada alimentação e roupas aos indígenas, assim como o acesso ao Restaurante Tá na Mesa é liberado.


"Eles nos informaram que ficarão até a Páscoa, estamos dando suporte no que for necessário, como alimentação, roupas e calçados. Também foi oferecida moradia e hospedagem, mas eles recusaram todas, nossa parte está sendo feita", finalizou. Alguns leitores cobraram providências, mas esta é a informação correta: eles não podem ser removidos dali porque as leis amparam. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 04/04/2019 11h43
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui, mas deixamos claro uma coisa. Não vamos tolerar bandalheiras e bagunça no blog, por que somos favoráveis ao debate, mas com respeito e educação:
- Identifique-se na hora de postar o comentário;
- Ofensas e xingamentos contra outras pessoas ou à direção do blog, não serão tolerados, além de ser passíveis de ações judiciais, com identificação dos responsáveis;
- Ao escrever, pense que o blog é seu. E que você pode ser acionado judicialmente pelos comentários;
- Não "ponha palavras" na boca dos outros, por que não vai passar;
- Quer deixar endereços web, use o cadastro na hora de comentar;
- CAIXA ALTA, erros de português ou outros semelhantes, nem pensar! Aqui não é local de gente que não está preparada para dar opinião, muito menos bagunceiros ou arruaceiros.
- O comentário tem que ser relacionado a postagem, do contrário, não será considerado.
- Denúncias de qualquer natureza, tem que ser feitas diretamente às autoridades, com a Brigada Militar pelo 190 e a Polícia Civil pelo 3232-6166.