14 novembro 2018

Cuba deixa o programa Mais Médicos no Brasil

Cuba anuncia que deixará o programa Mais Médicos no Brasil, com alegação de que o futuro presidente fez "declarações ameaçadoras e depreciativas". Jair Bolsonaro alegou que o governo cubano não aceitou as condições para seguir no programa (foto Karina Zambrana/ASCOM)
O governo de Cuba informou nesta quarta (14) que deixará o programa social Mais Médicos, onde o país caribenho enviava profissionais ao Brasil desde 2013 para atender regiões carentes do país sem cobertura médica. A alegação do Ministério da Saúde de Cuba é que o presidente eleito Jair Bolsonaro teria feito "declarações ameaçadoras e depreciativas"; Bolsonaro, por sua vez, disse que o governo cubano não aceitou as condições estabelecidas para manter o programa no País.



"O Ministério da Saúde Pública de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do Programa Mais Médicos e assim comunicou a diretora da Organização Panamericana de Saúde e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam a iniciativa", diz a nota do governo cubano.

Bolsonaro, em seu programa de governo, salientou que os médicos cubanos que passassem no Revalida (Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira), que é exigido de formados no exterior que queiram exercer a medicina no país, poderiam permanecer no Brasil e receber a integralidade que não seria paga pelo governo cubano.

“Condicionamos a continuidade do programa Mais Médicos à aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e a liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou”, escreveu o presidente na rede social Twitter. Bolsonaro alega que os médicos cubanos recebem uma pequena parte do que é pago pelo Governo Brasileiro à Cuba. O Ministério da Saúde transfere à Opas (Organização Panamericana de Saúde) o valor de de R$ 11.520, que repassa aos profissionais cubanos cerca de R$ 3 mil. A diferença fica com o governo de Cuba.

O comunicado não diz que data os médicos cubanos deixarão o programa no Brasil. O Programa Mais Médicos é aplicado em São Gabriel desde 2013, na gestão do então prefeito Roque Montagner (PT) e foi um dos pontos da campanha política municipal de 2016. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações do portal G1 
Data: 14/11/2018 15h28
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui, mas deixamos claro uma coisa. Não vamos tolerar bandalheiras e bagunça no blog, por que somos favoráveis ao debate, mas com respeito e educação:
- Identifique-se na hora de postar o comentário;
- Ofensas e xingamentos contra outras pessoas ou à direção do blog, não serão tolerados, além de ser passíveis de ações judiciais, com identificação dos responsáveis;
- Ao escrever, pense que o blog é seu. E que você pode ser acionado judicialmente pelos comentários;
- Não "ponha palavras" na boca dos outros, por que não vai passar;
- Quer deixar endereços web, use o cadastro na hora de comentar;
- CAIXA ALTA, erros de português ou outros semelhantes, nem pensar! Aqui não é local de gente que não está preparada para dar opinião, muito menos bagunceiros ou arruaceiros.
- O comentário tem que ser relacionado a postagem, do contrário, não será considerado.
- Denúncias de qualquer natureza, tem que ser feitas diretamente às autoridades, com a Brigada Militar pelo 190 e a Polícia Civil pelo 3232-6166.