Vem para o Natal da Tottal Casa & Conforto

Vem aí o Reveillon Gaudério no CTG Querência Xucra, com animação de Os Serranos, 29 de dezembro

Invista no primeiro shopping center de São Gabriel

Confira os novos cursos na Unopar São Gabriel

Colabore para uma cidade limpa - Jogue Limpo com a sua Cidade

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Anúncio Sicredi novo

Rádio RBC FM - A emissora da comunidade

Chega de pagar caro na sua conta de luz. Ecotec Energy

Vem aí a Festa de Natal do EC Real, em 19 de dezembro

Parcelamento da dívida de água do município é tema de debate entre vereadores e diretor da São Gabriel Saneamento

Reunião sobre parcelamento de dívida aconteceu na manhã de segunda, no Gabinete da Presidência (foto Felipe Oliveira)
O Projeto de Lei que prevê a quitação da dívida de água que o município possui com a empresa São Gabriel Saneamento, no valor de R$ 2 milhões, foi tema de debate no parlamento gabrielense, na manhã desta segunda-feira. Os vereadores receberam o Gerente da Unidade, Luiz Bertazzo, na sala da presidência, para ouvir o posicionamento da empresa sobre o parcelamento da dívida.


A reunião contou com a presença do presidente Vagner Aloy, o Maninho (PSDB), e dos vereadores Antônio Bertazzo (PDT), Cilon Lisoski (PR), Felipe Abib (PT), Éder Barboza (PT), André Focaccia (PSD), Adão Santana (PTB), Renato Silveira (SD) e Evaristo de Oliveira (PPS).

O encontro foi convocado a pedido do vereador Felipe Abib que, através da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), solicitou informações a empresa sobre o perdão da dívida e o abatimento de 50% da tarifa para as Unidades de Saúde e de Educação pleiteados pelo município na gestão do então prefeito Roque Montagner.

Em resposta a empresa informou que condicionou a aprovação desta proposta a AGESG, agência reguladora do serviço, que acabou negando o pedido devido ao impacto que o reequilíbrio econômico financeiro causaria na conta da água. “A empresa não pode arcar com este ônus, e o valor acabaria sendo repassado ao consumidor final”, argumenta Luis Bertazzo.

O valor acumulado de dezembro de 2012 a janeiro de 2018, que chega a aproximadamente R$ 2 milhões, já devidamente corrigido e acrescido de juros e multa, deverá ser parcelado em 80 parcelas mensais fixas, iguais e sucessivas, no valor de R$ 25 mil cada uma, com vencimento inicial em 15 de maio de 2018, sendo o vencimento das demais a cada trinta dias. O projeto entra em votação na Câmara nos próximos dias.

Reportagem: Felipe Oliveira/Assessoria Câmara de Vereadores 
Data: 10/04/2018 18h58
Contato: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: