10-11 Penha de Aniversário CTG Caiboaté - Chiquito e Bordoneio

Festa Night Out - 10 de novembro

Banner Caderno7 - Prêmio Press 2017

Saúde Plena é saúde para todos

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Clique aqui para se inscrever no Vestibular Urcamp 2018

Telecentro Comunitário fecha as portas em São Gabriel sem explicações

Fechado há meses, Telecentro deixou de existir, saindo do local em que estava: comunidade perdeu este serviço (foto arquivo C7)
Um serviço que estava à disposição da comunidade foi fechado sem explicações. O Telecentro Comunitário, que existia desde abril de 2009 e oferecia internet de graça à comunidade, não existe mais ou foi mudado para local incerto e não sabido. Anteriormente estabelecido na Avenida Mascarenhas de Moraes, 352, próximo à Rádio Batovi, tinha sido fechado sob a justificativa de melhorias no local e surpreendentemente, o local agora está vazio. A Prefeitura não se manifestou sobre o assunto e nem comunicou sobre mudanças ou alterações.


O Telecentro foi fundado em 2009 tendo como primeiro endereço à Rua Barão de São Gabriel, 554 e logo após, se mudou para o endereço que até então estava. Nos últimos meses, o Telecentro estava de portas fechadas. Há semanas, quando a reportagem passava por ali, constatou que o local está vazio. Para onde foram os computadores? 

O Telecentro Comunitário Municipal de São Gabriel foi criado por um convênio firmado entre o Ministério das Comunicações e a Prefeitura Municipal de São Gabriel, regido pela lei nº 8.666, de 21 de julho de 1993, decreto nº 99.658, de 30 de outubro de 1990, e demais legislações correlatas. Ele tinha um conselho gestor, formado pelo Coordenador de Processamento de Dados (CPD) da Prefeitura, UAMOSG, OAB São Gabriel, Sindilojas, Secretarias de Planejamento e Educação. 

Sem internet no Calçadão e Praça Ecológica
Outra conquista perdida pela comunidade foram os sinais de internet gratuita que existiam no Calçadão e na Praça Ramiro Meneghello (Praça Ecológica), retirados pela atual gestão sem explicação. O fornecimento do sinal era a cargo da empresa Vipturbo e foi outro serviço que a Prefeitura terminou sem dar satisfação. Com a palavra, o Executivo Municipal.

Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: