Táxi Cristiano 24h - Sua opção de transporte pessoal em São Gabriel

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Sua formação não pode esperar - Ingresse na Urcamp!

Cotribá - Cooperativismo para a produtividade em São Gabriel e região

Aproveite a Temporada Verão 2024 Peruzzo!

Vem para a Unopar em São Gabriel!

Danilo Pires Assistência Técnica agora é Good Place, com o melhor em Apple

Curso Sargento Anderson - campeão de aprovações em São Gabriel e região

anúncio prefeitura sg dengue

Super Engenho São Gabriel - Mais qualidade para sua família

Foco no Futuro com a Urcamp - inscrições para o vestibular de verão abertas!

São Gabriel Saneamento - o melhor está por vir, acredite

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Urbano Alimentos - colaborando para o crescimento de São Gabriel e região

Aproveite a Temporada Verão 2024 Peruzzo!

Ajude o Rio Grande do Sul neste momento difícil! O Sicredi está nessa!

Drª Sandra Regina Marçolla Weber - na VidaMed

21 julho 2023

CASO GABRIEL | Policiais são absolvidos do crime de ocultação de cadáver e um condenado por falsidade ideológica

Julgamento de policiais na Justiça Militar gaúcha terminou por volta das 2h desta sexta-feira, em Porto Alegre; os três foram absolvidos por ocultação de cadáver e um deles foi condenado por falsidade ideológica (foto Marcelo Nepomuceno/TJMRS)

A Justiça Militar condenou, na madrugada desta sexta-feira (21), o soldado Cléber Renato Ramos de Lima a um ano de reclusão por falsidade ideológica no caso que trata sobre o assassinato de Gabriel Marques Cavalheiro, de 18 anos, em São Gabriel, na Fronteira Oeste. Já o soldado Raul Veras Pedroso e o segundo-sargento Arleu Júnior Cardoso Jacobsen, também julgados, foram absolvidos em relação à acusação de falsidade ideológica. O julgamento foi encerrado por volta das 2h da madrugada em Porto Alegre.

O trio respondia ainda, na esfera militar, por ocultação de cadáver. A Justiça Militar decidiu pela absolvição dos policiais neste caso. A família de Gabriel deixou o Tribunal de Justiça Militar (TJMRS), em Porto Alegre, onde ocorreu o julgamento, assim que o terceiro membro do conselho deu o voto. Ao todo, cinco votaram. O pai da vítima, Anderson Cavalheiro, lamentou o resultado.

O promotor de Justiça Luiz Eduardo de Oliveira Azevedo, representante do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), se diz "um pouco surpreso" com a sentença e adianta que entrará com recurso. A defesa de dois dos policiais absolvidos se disse satisfeita com o resultado. "Foi feita justiça. A defesa fica satisfeita com o resultado, mas, ao mesmo tempo, triste porque o real assassino desse menino Gabriel está solto. Não são esses homens que cometeram o homicídio" disse o advogado Jean Severo. 

Os policiais ainda serão julgados na Justiça comum, onde o caso está em fase de instrução. Um processo em separado deverá ainda definir pela exclusão ou não dos policiais da Brigada Militar. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 21/07/2023 08h38 
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.