XII Baile do Chopp - Santa Margarida do Sul - CLIQUE AQUI

Agora em São Gabriel, Monson! Acesse nosso site e confira as ofertas

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Vestibular Urcamp - mais de 20 cursos para seu conhecimento

Cotribá - Cooperativismo para a produtividade em São Gabriel e região

Verão Peruzzo - Baixe o app Compre Peruzzo e comece a fazer suas compras online!

Panvel Farmácias - Compre e receba em casa

Danilo Pires - Assistência Técnica em novo endereço!

Curso Sargento Anderson - campeão de aprovações em São Gabriel e região

IPTU 2023 - Prefeitura de São Gabriel

São Gabriel Saneamento - o melhor está por vir, acredite

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Urbano Alimentos - colaborando para o crescimento de São Gabriel e região

Vestibular Urcamp - mais de 20 cursos para seu conhecimento

Verão Peruzzo - Baixe o app Compre Peruzzo e comece a fazer suas compras online!

Inscrições abertas para o Fundo Social 2023 Sicredi Essência

Drª Ana Paula Ross Cirurgiã-dentista - você pode confiar!

Drª Sandra Regina Marçolla Weber - na VidaMed

Gráfica F1 - Comunicação Visual e Gráfica Offset com qualidade e bom preço!

Mototáxi Confiança - Já pediu sua tele hoje? Nos chama!

Susana Gomes Terapeuta Corporal e Massoterapia - em novo endereço

Use Odontologia São Gabriel - Saúde bucal para você e sua família

19 janeiro 2023

Região | Operação Judas prende agentes penitenciários por corrupção em São Sepé

Operação Judas teve dois agentes penitenciários presos preventivamente por corrupção ativa e passiva no Presídio de São Sepé (foto divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil de São Sepé deu andamento, na manhã desta quinta-feira (19) a terceira fase da Operação Judas, para combater crimes de corrupção ativa e passiva realizado por agentes penitenciários e apenados na cidade de São Sepé. Dois agentes penitenciários, de 49 e 46 anos, foram presos. Foram cumpridos no município quatro mandados de prisão preventivas, sendo dois dos agentes que foram detidos, responsáveis facilitação da entrada de aparelhos telefônicos no interior do Presídio Estadual de São Sepé. 

Além dos agentes, também foram presos um homem de 38 anos, apenado que cumpre prisão em regime de tornozeleira eletrônica e uma mulher de 43 anos, todos eles apontados como membros de uma associação criminosa que realizada a entrada de aparelhos telefônicos para o interior do Presídio, com a facilitação dos agentes penitenciários.

Além da prisão, foi realizado o sequestro de uma motocicleta CB Hornet 600F de propriedade do apenado, adquirida com dinheiro ilícito do esquema, licenciada em nome de um laranja. 

A investigação desenvolvida pela Seção de Investigação da Delegacia de Polícia de São Sepé, teve início no mês de maio de 2022. Após denúncia enviada ao Ministério Público, onde um apenado denunciou esquema onde agentes penitenciários facilitavam a entrada de telefones no Presídio tendo como elo de ligação um apenado que exercia a função de chefe de galeria.

A primeira fase, deflagrada em setembro de 2022, foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas celas da Galeria, a qual o apenado envolvido no esquema era o chefe de galeria, onde foram aprendidos cinco aparelhos celulares, 10 porções de drogas, além de objetos perfurantes artesanais.

Na segunda fase, deflagrada em novembro de 2022, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão nas residências de agentes penitenciários e demais investigados nas cidades de São Sepé, Santa Maria, São Gabriel e Caçapava do Sul. Foram apreendidos diversos telefones celulares, um revólver, pendrives e comprovantes de depósitos bancários.

Após meses de interceptação telefônica e extração dos dados dos telefones apreendidos, foi possível constatar que toda a logística do esquema envolviam agentes penitenciários que facilitavam a entrada dos aparelhos nos dias em que estavam de plantão, tendo participação de outras pessoas ligadas ao apenado, que realizavam a entrega dos aparelhos telefônicos e outros objetos/acessórios ao agentes.

Os aparelhos telefônicos chegavam ao interior do Presídio contando com a facilitação por parte dos policiais penais, que deveriam fazer justamente o contrário. Por esse motivo esta operação foi batizada com o nome “Judas”.

Além da facilitação da entrada dos telefones/acessórios, os agentes se utilizavam da função pública para oportunizar regalias e tratamento diferenciado ao apenado, enquanto este encontrava-se recolhido, e também fornecer informações privilegiadas sobre ações de segurança e procedimentos sigilosos no Presídio.

Chamou a atenção dos policiais que realizaram as investigações uma das formas de ingresso de chips e carregadores, que eram entregues pelos familiares do apenado aos agentes penitenciários no interior de potes com doce de figo e abóbora, como um suposto “presente” para maquiar o ingresso dos objetos.

Até o momento foram identificados pelo menos nove pessoas ligadas à associação criminosa que também serão devidamente indiciadas. As investigações contaram com o apoio da Susepe, através da Corregedoria e da Delegacia Penitenciária de Santa Maria.

A Operação foi coordenação pela Delegada Carla Dolores Castro de Almeida, titular da DP/São Sepé e contou com apoio das Delegacias DPICOI, DPCA, DPHPP, 1ª DP e SIPAC da cidade de Santa Maria, Delegacia de Formigueiro e agentes da Corregedoria da Susepe.

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações do Jornal do Garcia 
Data: 19/01/2023 11h28 
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.