Táxi Cristiano 24h - Sua opção de transporte pessoal em São Gabriel

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Sua formação não pode esperar - Ingresse na Urcamp!

Cotribá - Cooperativismo para a produtividade em São Gabriel e região

Aproveite a Temporada Verão 2024 Peruzzo!

Vem para a Unopar em São Gabriel!

Danilo Pires Assistência Técnica agora é Good Place, com o melhor em Apple

Curso Sargento Anderson - campeão de aprovações em São Gabriel e região

anúncio prefeitura sg dengue

Super Engenho São Gabriel - Mais qualidade para sua família

Foco no Futuro com a Urcamp - inscrições para o vestibular de verão abertas!

São Gabriel Saneamento - o melhor está por vir, acredite

Estarmed Assistencial - Um plano de saúde gabrielense para os gabrielenses

Urbano Alimentos - colaborando para o crescimento de São Gabriel e região

Aproveite a Temporada Verão 2024 Peruzzo!

Ajude o Rio Grande do Sul neste momento difícil! O Sicredi está nessa!

Drª Sandra Regina Marçolla Weber - na VidaMed

05 outubro 2022

Caso Gabriel | Vigília em outubro lembrará dois meses da morte de jovem em São Gabriel

Familiares e amigos de Gabriel Marques Cavalheiro farão atos em 12 de outubro em São Gabriel para lembrar os dois meses de sua morte, vítima de violência policial (foto arquivo pessoal)

Familiares e amigos realizarão no próximo dia 12 de outubro, quarta-feira, uma vigília em memória do jovem Gabriel Marques Cavalheiro, morto aos 18 anos em agosto deste ano após abordagem policial em São Gabriel. Segundo informações da advogada da família, Rejane Lopes, a vigília acontecerá na Praça Fernando Abbott, em frente à Igreja Matriz.

A vigília acontecerá das 16 às 20 horas. Estava prevista uma caminhada, ainda não confirmada. O caso completará dois meses na data, quando Gabriel Cavalheiro foi abordado por três policiais militares no Bairro Independência após tentar entrar em uma residência (possivelmente ter se perdido da casa do tio, que era do lado) e foi agredido, vindo a morrer vítima destas agressões.

Os policiais militares - dois soldados e um sargento - continuam presos em Porto Alegre e já são réus, tendo sido denunciados pelo Ministério Público tanto na Justiça Militar quanto na comum, pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual. Recente perícia nos veículos da Brigada Militar não confirmou que o sangue encontrado seria do jovem, o que foi objeto de muitos questionamentos, visto que também é desconhecido como ele foi levado até o local em que foi encontrado, em um açude no Lavapé.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 05/10/2022 10h18 
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.