Pelo Ipec, Eduardo Leite segue em primeiro com 38%, Onyx oscilou para 25% no segundo lugar e Pretto subiu de 10 para 15%, entrando no jogo (foto reprodução/RBS TV)

No Rio Grande do Sul, também foi divulgada pesquisa Ipec para o Governo do Estado, Senado e Presidência da República nesta segunda-feira (26). O ex-governador Eduardo Leite (PSDB) se manteve na ponta com 38% e em segundo, está Onyx Lorenzoni (PL), que desceu de 26 para 25%. Edegar Pretto (PT) subiu de 10% para 15% em relação ao levantamento anterior, realizado em 16 de setembro.

Já Luis Carlos Heinze (PP) manteve os 4%. Mais distantes estão Vieira da Cunha (PDT), Argenta (PSC),  Rejane de Oliveira (PSTU), Ricardo Jobim (Novo) e Vicente Bogo (PSB), todos com 1% cada. Os eleitores que pretendem votar em branco ou nulo somam 4%, enquanto outros 8% ainda não escolheram seu candidato.

Num segundo turno, Eduardo Leite venceria Onyx por 50% a 35%; ele também venceria Edegar Pretto por 52% a 27%. Onyx só venceria um segundo turno se o adversário fosse Pretto, por 44% a 33%. 

SENADO
Na disputa do Senado, o ex-governador Olívio Dutra (PT) abriu vantagem sobre Ana Amélia Lemos (PSD) e Hamilton Mourão (Republicanos). Olívio está com 30%, Ana Amélia vem com 24% e Mourão com 21%. Nesse cenário, o empate técnico registrado anteriormente já não é mais visto. 

O trio permanece muito à frente dos demais candidatos. Comandante Nádia (PP) manteve os  3% da duas últimas pesquisas. Professor Nado (Avante) oscilou de 1% para 2% e os demais não conseguiram alcançar 2%. Um total de 6% pretende votar em branco ou nulo e 11% ainda não definiram seu voto.

Em votos válidos, Olívio oscilou de 35% para 37%, enquanto Ana Amélia variou de 30% para 28%. Mourão passou de 23% para 25%. 

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
Na disputa da presidência no RS, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantém a liderança com 41%, mesmo com o empate técnico, visto que o presidente Jair Bolsonaro (PL) está com 37% das intenções de voto. Dentro da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou menos, há empate técnico.

Em relação ao levantamento anterior, houve uma interrupção do crescimento de Bolsonaro, que chegou a se aproximar a um ponto atrás de Lula. Terceiro colocado, Ciro Gomes (PDT) aparece com 5%, mesmo índice de Simone Tebet (MDB). A diferença é que Ciro oscilou um ponto para baixo, enquanto Simone variou dois pontos para cima. Felipe D'Ávila (Novo) e Soraya Thronicke (União Brasil) têm 1% cada. 

Os demais não foram citados o suficiente para alcançarem ao menos 1%. Os eleitores indecisos somam 6%, enquanto os que pretendem votar em branco ou nulo são 4%, mesmos patamares das duas últimas medições.

A pesquisa contratada pela RBS foi realizada com 1.808 pessoas em 85 municípios do Estado, entre 23 e 25 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que significa que se ela for aplicada cem vezes, daria resultados dentro da margem de erro em 95 casos. 

Os levantamentos foram registrados no TSE sob os números RS-04810/2022 (governador), RS-04810/2022 (senador) e BR-09277/2022 (presidente). 

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações de GZH
Data: 26/09/2022 21h37
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.