Jornalista Francine Leite tinha 34 anos e vinha em tratamento de câncer de mama (foto divulgação)

Morreu nesta sexta-feira (4), a jornalista bageense Francine Leite, aos 34 anos, em virtude de câncer de mama descoberto após a gestação de sua primeira filha, Alice. A morte da profissional foi lamentada por colegas de profissão e do curso de Jornalismo da Urcamp, onde ela se formou. Ela atuou também no jornal Folha do Sul, que estampou uma mensagem de luto em sua capa neste sábado (5).

Francine era considerada uma profissional dedicada, de simpatia ímpar e competente. Formada em Jornalismo pela Urcamp e em Letras na Universidade Federal do Pampa (Unipampa), atuou no Folha do Sul como editora de conteúdo on-line e também do caderno de moda Contemporâneo, ao lado da colega e amiga Bárbara Lignon; também foi apresentadora e produtora do programa Café com a redação. Francine foi professora, e por vezes ajudava na revisão do jornal, e atuou, ainda, na editora Vitrine Empresarial.

O talento para comunicação ficava evidente nos comerciais da farmácia Alves, onde se tornou a garota-propaganda da marca. Atriz, apaixonada por teatro e cinema e viu o filme "Dolores", estrelado por ela, ser vencedor da Mostra Regional do Festival de Cinema da Fronteira no ano passado. Ela deixou o esposo Maurício Oliveira e a filha Alice, com pouco mais de um ano de idade. Vinha relatando o enfrentamento contra a doença aos poucos e mesmo com esta dificuldade, não perdia o sorriso, a simpatia e a esperança. A família, nossos sentimentos. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 05/02/2022 12h33
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.