19 novembro 2021

Consciência Negra | Seminário estabelece marco na luta pela igualdade racial em São Gabriel

Evento inédito realizado pelo Legislativo e o vereador Moisés Marques debateu sobre a igualdade racial e o combate ao racismo nos 50 anos da Consciência Negra no País, no Espaço Garden

Em referência aos cinquenta anos da criação do Dia da Consciência Negra no Brasil, a Câmara de Vereadores de São Gabriel, em parceria com o vereador Moisés Marques, promoveu o 1º Seminário Legislativo de São Gabriel do Cinquentenário da Consciência Negra do Estado do Rio Grande do Sul, que aconteceu no Espaço Garden, na última quarta-feira (17). O evento foi o primeiro organizado pelo Legislativo para debater a igualdade racial e o combate ao racismo.

Parlamentar destacou a importância de fomentar o debate sobre o racismo, onde não é preciso ser negro para lutar contra este mal, afirmou

Seminário teve grande participação de público, entre autoridades, ativistas sociais, professores e demais convidados

O encontro contou com a participação de diversos vereadores, entidades como o NEABI (Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas) da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Bambas da Orgia, Oraper (Oficinas Regionais de Análises de Políticas Públicas e Igualdade Racial), Mulheres Empoderadas, representantes de centros de religiões de matrizes africanas e autoridades de diversos seguimentos como Policia Civil, Brigada Militar e secretarias municipais.

Idealizado e organizado pelo vereador Moisés, o seminário contou com cinco palestrantes. Sob o slogan: Você não precisa ser negro para lutar contra o racismo, o encontro estabeleceu um marco na luta pela igualdade racial envolvendo a participação de diversos setores organizados da comunidade gabrielense e o setor público.

Rafael Cabral, professor universitário, abordou o trabalho realizado pelo Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas da Unipampa. A segunda professora a palestrar foi Flávia Amaral, de Rosário do Sul, que abordou a vida e trajetória do poeta e recém condecorado Doutor Honoris Causa pela Unipampa, Oliveira Silveira. Na sequência, Lourdes Corrêa apresentou a importância de elementos simbólicos como ponto de referência na identidade racial da criança negra. 

Flávia Amaral, de Rosário, falou sobre a vida de Oliveira Silveira, um dos idealizadores da data e maior entusiasta pela defesa do povo negro e seus direitos

Ela falou sobre a vida e obra de Oliveira, falecido em 2009 e que será homenageado como Doutor Honoris Causa pela Unipampa

Vereador Moisés finalizou evento dizendo que foi feita história com o debate pela igualdade racial e respeito à diversidade

Durante a segunda parte do encontro o representante regional da Oraper, Homero Costa, abordou a intolerância religiosa verificada em diversos terreiros do país e destacou a importância e a função social das religiões de matrizes africanas. Como último palestrante, o professor José Fernando dos Santos, também integrante da Oraper como seu representante municipal, explanou ideais para além do 20 de novembro, fazendo alusão à história de superação do povo de origem africana. A parte final do evento contou como uma intervenção do grupo Mulheres Empoderadas, liderado por Sara Fagundes. 

Com a palavra final, o vereador Moisés concluiu reafirmando a importância deste primeiro encontro. “Os senhores que aqui estiveram compartilhando o seu conhecimento, não fizeram palestras, fizeram história. Este ato é um divisor de águas no Poder Legislativo. Enquanto eu estiver vereador lutarei pela igualdade nas diferenças e respeito na diversidade e farei de cada dia do meu mandato um dia a mais de luta“, concluiu.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 19/11/2021 22h28
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.