(foto ilustrativa/Pixabay)

Um dos investigados pelo estupro de uma criança de sete anos ocorrido no final da segunda-feira (18) em Rosário do Sul trabalhou em São Gabriel anos atrás, numa emissora de rádio na cidade. O homem de 55 anos teve um programa na Rádio Alternativa FM há cerca de quatro anos, mas não permaneceu muito tempo. Alguns dos que foram colegas dele, declararam à reportagem que ficaram "chocados" ao saber do fato em Rosário. 

Ele trabalhou no ano de 2018 na emissora comunitária, com um programa que era apresentado aos finais de semana, segundo um dos gestores da emissora, Gustavo Brito. "Ele pediu uma oportunidade e chegou a ficar um mês apresentando o programa, não lembro se era nos sábados ou domingos, mas teve de largar por conta que vinha de Rosário e os horários eram incompatíveis para ele vir de ônibus", lembrou.

Cabe frisar que o homem não faz mais parte da emissora há muito tempo. Além de Gustavo, um outro colega de trabalho da emissora que não quis se identificar se declarou surpreso e chocado com a participação do homem no crime. "Ele aparentava ser uma pessoa tranquila, gente boa, ficamos surpresos quando soubemos deste lamentável crime", afirmou. 

De acordo com fontes, o homem de 55 anos, que não teve a identidade divulgada, também tinha ligações com religião (era umbandista) e o carnaval. Ele atraiu a criança para a sua casa, no Bairro Ana Luiza em Rosário e este cometeu o estupro da vítima, que ficou com graves ferimentos nas partes íntimas. A casa em que residia foi incendiada no dia seguinte e ambos tiveram prisão preventiva decretada nesta quarta-feira (20) pela Justiça. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 21/10/2021 15h12
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Post a Comment

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.