09 fevereiro 2021

Golpes no WhatsApp se multiplicam na cidade. Veja como se prevenir

Golpes no WhatsApp se multiplicam e tem feito vítimas em São Gabriel; saiba como se prevenir (foto ilustrativa)

Nos últimos tempos, os golpes via WhatsApp com o objetivo de extorquir dinheiro estão se multiplicando e em São Gabriel, várias pessoas já foram abordadas e algumas foram vítimas, tendo seus números clonados. Com a instituição do sistema Pix, a forma do golpe agora ganhou uma abordagem maior. 

Os tipos mais comuns são os "pedidos de dinheiro" por contatos que se passam por pessoas ou clonam os telefones destas, por meio de convites para grupos falsos de empresas que são isca para clonagem e roubo de contas (phising). Casos já foram relatados em São Gabriel e com a implantação do Pix, a perda de dinheiro pode ser mais rápida. 

Em outro método, os golpistas enviam SMS com pedidos de recuperação da conta quando na verdade é uma isca para que a pessoa, desavisada, insira o código e venha a perder seu número para os bandidos, o que facilita a clonagem. No Estado, este foi um dos crimes que mais cresceu, com aumento de 120%. No total, foram 62.379 vítimas no Estado – uma a cada oito minutos. 

Sempre verifique com a pessoa se ela está realmente pedindo dinheiro mesmo. Em caso de cair no golpe, procure a Polícia, mas busque evitar estes problemas. No WhatsApp, a principal recomendação é de ativar a verificação da conta em duas etapas, onde se cadastra uma senha que torna o número acessível somente para o seu usuário. 

Como se prevenir dos golpes
* Se um conhecido vier pedir dinheiro, entre em contato com esta pessoa por um telefone que tenha o contato direto ou qualquer outro canal. Em caso de negativa, avise este contato de que foi vítima de um golpe;
* Não clique em links suspeitos que venham por WhatsApp, Telegram ou SMS. Desconfie sempre;
* No WhatsApp, habilite a verificação em duas etapas e não forneça esse código por telefone. Vá em configurações e clique em “conta”. Entre em “confirmação em duas etapas” e clique em “ativar”. Escolha senha de seis dígitos e clique em “avançar”. Confirme o PIN, adicione seu endereço de e-mail e, em seguida, confirme-o. Clique em “salvar” e decore sua senha. O app solicita o PIN de tempos em tempos para auxiliar na memorização, mas essa periodicidade varia conforme uso;
* Caso já tenha sido vítima, tente rapidamente deletar o aplicativo, baixar e registrar novamente. Caso não funcione, se o PIN for solicitado, insira o número errado até que o aplicativo seja bloqueado temporariamente;
* Avise seus contatos sobre o risco de alguém pedir dinheiro em seu nome;
* Comunique a clonagem por e-mail ao WhatsApp (support@WhatsApp.com), com o assunto “Conta clonada/roubada”. O e-mail deve conter o número em formato internacional (com o código +55 e o DDD) e a descrição do ocorrido;
* Se for contatado por alguém próximo dizendo que mudou de WhatsApp, ligue para o número que já tinha da pessoa e confirme isso;
* No WhatsApp, jamais clique em códigos enviados nem reenvie seus dados a outras pessoas.

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações do WhatsApp e Polícia Civil do RS
Data: 09/02/2021 12h48
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.