19 novembro 2020

Coronavírus: Rosário do Sul decreta lockdown nos finais de semana e fecha comércio à noite

Aumento de casos de covid-19, com colapso do sistema de saúde por esgotamento de vagas levou decretação de lockdown e proibição de funcionamento do comércio e circulação à noite em Rosário (foto arquivo C7)

Devido ao crescimento dos casos de covid-19 no município vizinho, que fez com que a capacidade da UTI do Hospital de Caridade fosse esgotada, a Prefeitura de Rosário do Sul decretou lockdown nos próximos dois finais de semana, com proibição de funcionamento do comércio das 20 às 6h do dia seguinte. e de circulação nas ruas, bem como de ficar sem máscara. A medida já vale a partir desta quinta-feira, 19 de novembro.

O decreto foi estabelecido após reunião do Comitê de Operações e Emergência rosariense, com representantes do comércio local, Hospital de Caridade Nossa Senhora Auxiliadora e autoridades policiais e sanitárias no Teatro João Pessoa e emitido pela prefeita Zilase Rossignolo nesta quinta.

As medidas são as seguintes: lockdown nos dois próximos finais de semana, das 20 às 6h da manhã de 19 a 23 de novembro e de 27 a 30 de novembro. Durante a semana, todo estabelecimento deve funcionar até as 20h e após esse horário, não haverá nem possibilidade de telentrega ou retirada no local (delivery).

Está proibida a permanência de pessoas nos espaços públicos, sejam praças, ruas, calçadas, praia, avenidas e assemelhados, das 20 às 6h diariamente; proibição de estacionamento nas ruas Voluntários da Pátria (quadra entre as ruas Amaro Souto e Independência bem como na rua Amaro Souto quadra entre as ruas Voluntários da Pátria e João Brasil e rua Garibalde Silva na quadra que antecede o acesso à Praia das Areias Brancas, assim como estacionamento em demais locais definidos em decretos anteriores.

As medidas foram decretadas tendo em vista o aumento de casos, onde a taxa de ocupação de leitos de UTI no Hospital de Caridade está em 100% e os leitos clínicos para pacientes suspeitos ou confirmados da covid-19, a ocupação é de 180%, não havendo mais capacidade e estando praticamente em colapso. Além disso, ainda há quatro médicos com covid-19, sendo três afastados e um internado, tudo por conta de que a população desdenhou da doença, adotando hábitos como se a pandemia tivesse terminado.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 19/11/2020 14h43
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.