22 abril 2020

O que fazer se o cadastro para o auxílio emergencial ainda estiver em análise

Governo deverá lançar atualização no site e aplicativo de cadastro do auxílio emergencial nesta quarta, para quem ainda está com seus pedidos em análise (foto ilustrativa)
Com informações de GaúchaZH

O Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta terça-feira (21) que as pessoas que se cadastraram entre os dias 7 e 10 de abril para receber o auxílio emergencial que ainda estão com o pedido "em análise" devem aguardar até esta quarta (22) às 12h, para atualização do status. Se não houver modificação e o status seguir o mesmo, o candidato a receber os R$ 600 (ou 1200 para mulheres chefes de família), deverá atualizar o aplicativo na Play Store (Android) ou App Store (Apple) e refazer o cadastro.



Uma nova versão do app e site será levada ao ar com a opção de recadastramento disponível e que os dados serão reanalisados a partir de sábado, 25 de abril. Dos 23,1 milhões de brasileiros que recorreram ao site e aplicativo do Governo durante o primeiro período de cadastro, 9,9 milhões ainda estão pendentes de análise.

De acordo com o Ministro, dos 9,9 milhões, 70% deles provavelmente terão que refazer o cadastro porque as informações apresentadas foram insuficientes ou apresentaram algum erro. Nesta quarta-feira, outra leva de informais será paga pelo Governo, totalizando 5,2 milhões de pessoas. Além de 4 milhões de cadastrados via app ou site, vão receber também os beneficiários do Bolsa Família com o NIS final 4 e 1,1 milhão de integrantes antigos do Cadastro Único do governo federal.

A Dataprev, que faz o pente-fino e análise dos pedidos, separou as pessoas cadastradas em três lotes. Os 9,9 milhões que faltam fazem parte do terceiro lote que ainda está em análise.

Já é possível para alguns trabalhadores corrigir o cadastro no aplicativo ou site e contestar a análise feita pelo governo. De acordo com a Caixa, quem está no CadÚnico e foi reprovado pela Dataprev poderá solicitar nova avaliação por meio do cadastramento no aplicativo ou site auxilio.caixa.gov.br. Para os trabalhadores informais, desempregados e mães chefes de família que se inscrevam para o auxílio pelo aplicativo ou site, a contestação será liberada por estes canais ainda nesta semana.

Segundo a Caixa, se o retorno da análise for "dados inconclusivos", será permitido ao cidadão realizar nova solicitação.

Os motivos da inconclusão podem ser:
* Marcação como chefe de família sem indicação de nenhum membro
* Falta de inserção da informação de sexo
* Inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento
* Divergência de cadastramento entre membros da mesma família
* Inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito
* Se o resultado for "benefício não aprovado", o cidadão poderá contestar o motivo da não aprovação ou realizar nova solicitação.

Confira o calendário de saques:
27 de abril - nascidos em janeiro e fevereiro
28 de abril - nascidos em março e abril
29 de abril - nascidos em maio e junho
30 de abril - nascidos julho e agosto
4 de maio - nascidos em setembro e outubro

5 de maio - nascidos em novembro e dezembro

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 22/04/2020 09h30
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui, mas deixamos claro uma coisa. Não vamos tolerar bandalheiras e bagunça no blog, por que somos favoráveis ao debate, mas com respeito e educação:
- Identifique-se na hora de postar o comentário;
- Ofensas e xingamentos contra outras pessoas ou à direção do blog, não serão tolerados, além de ser passíveis de ações judiciais, com identificação dos responsáveis;
- Ao escrever, pense que o blog é seu. E que você pode ser acionado judicialmente pelos comentários;
- Não "ponha palavras" na boca dos outros, por que não vai passar;
- Quer deixar endereços web, use o cadastro na hora de comentar;
- CAIXA ALTA, erros de português ou outros semelhantes, nem pensar! Aqui não é local de gente que não está preparada para dar opinião, muito menos bagunceiros ou arruaceiros.
- O comentário tem que ser relacionado a postagem, do contrário, não será considerado.
- Denúncias de qualquer natureza, tem que ser feitas diretamente às autoridades, com a Brigada Militar pelo 190 e a Polícia Civil pelo 3232-6166.