24 outubro 2019

Plenária do CPERS debate sobre projetos do Governo Estadual

Plenária regional trouxe grande público ao Ginásio da Escola Marques Luz, na tarde de quarta-feira
Nesta quarta-feira (23) o CPERS/Sindicato realizou mais uma plenária regional de mobilização para debater os projetos pretendidos pelo Governo Estadual e que geram preocupação entre os professores e funcionários. A plenária aconteceu no Ginásio da Escola Estadual Marques Luz, no Bairro Cidade Nova e teve um momento diferente: a diretora da Escola Estadual XV de Novembro, Andréa Bonorino Cunha Nicoletti, vestiu a fantasia de Eduardo Mãos de Tesoura, em referência ao nobre governador.



Plenária teve presença da presidente estadual, Helenir Schurer

Presentes puderam conferir e debater sobre as propostas de mudança do Governo gaúcho, que não são bem vistas pela categoria
Com apresentação da assessoria jurídica do CPERS, da presidente Helenir Aguiar Schürer e da direção do núcleo, a plenária foi mais uma das dezenas de encontros de mobilização da base em curso em todo o estado desde a última semana.

Os projetos incluem medidas como o congelamento dos salários de toda a categoria por anos a fio, o extermínio de direitos históricos como as vantagens temporais, ataques à organização sindical e taxação de aposentados(as) que recebem um centavo acima do salário mínimo, sem prever qualquer compensação.

Momento que chamou a atenção foi quando a diretora do XV, Andréa Bonorino, se vestiu de "Eduardo Mãos de Tesoura", simbolizando o protesto contra o governador e "atacou" o colega Lucas Loch Moreira (foto Caco Argemi)
“Somente uma mobilização massiva, unificada e consciente dos educadores pode forçar Eduardo Leite a recuar. Essa categoria tem força e uma história rica em lutas vitoriosas. O governador passará, mas nossos direitos ficarão”, convoca Helenir.


Para simbolizar o ataque aos direitos, a professora Andréa se vestiu como o personagem do filme de Tim Burton, Eduardo Mãos de Tesoura, onde “Atacado” pela diretora, o professor Lucas Loch Moreira relatou: “me senti como um funcionário público costuma se sentir, cada vez mais alfinetado e picotado. Ao contrário da fantasia, que parece nociva mas não é, o nosso governador parece fofo mas está enfiando a tesoura nas nossas costas. Também foi uma forma de protestar contra as mudanças propostas pelo Governo de Eduardo Leite. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 24/10/2019 16h20
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.