Esquenta EAD Urcamp - A condição que vai aquecer sua carreira! CLIQUE AQUI!

Páscoa Peruzzo - Recheada de ofertas para você

Painéis Solares A Elétrica - Energia Solar em até 120x

Urbano 60 anos - Parte da família da gente!

Clínica Imuniza - Muito mais do que vacinar, cuidar do seu bem estar - CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

Faça seu cartão Cauzzo e tenha os melhores profissionais para sua saúde

Faça seu Plano Safra com o Sicredi

Use Odontologia em São Gabriel - saúde bucal para você e sua família

Anúncio Dra Ana Paula Ross

24 outubro 2019

Caso Paulinha: Rogério Righi é condenado a 19 anos de prisão 

Rogério Biscaglia Righi foi condenado a 19 anos de prisão em regime fechado pela morte de Paula Schultz Lacerda. Sentença foi anunciada próximo da meia-noite no Fórum local
Por volta das 23h45 desta quarta-feira (23), foi dado o veredito final da Justiça de São Gabriel para o Caso Paulinha Schultz, como era conhecida a jovem Paula Estefani Schultz Lopes Lacerda, após mais de 12 horas de julgamento. O ex-companheiro da vítima, Rogério Biscaglia Righi, 34 anos, foi condenado a 19 anos de prisão em regime fechado.



A sentença foi anunciada pela juíza e presidente da sessão, Juliana Capiotti. Ainda aguardavam no local, familiares da vítima e do acusado. O julgamento seguiu todos os ritos processuais durante o dia, com oitiva das testemunhas, do acusado, Promotoria e defesa do réu, que alegou "arrependimento" por ter matado a jovem e que não queria terminar o relacionamento desta forma.

A acusação, a cargo da Promotora Lisiane Villagrande Veríssimo da Fonseca, sustentou a tese de homicídio qualificado por motivo torpe (sem defesa e meio cruel) e feminicídio, além de se alicerçar nos depoimentos que mostravam o comportamento possessivo do réu com a vítima. O resultado foi recebido com alívio pela família da vítima, que deixou um filho.

A juíza agradeceu a todos que participaram do julgamento, considerado "muito difícil". Rogério deverá ser recolhido ao Presídio. Sua defesa, composta pelos advogados Gustavo Segala, Tiago Battaglin e o assistente Bruno Aloy, deverá recorrer da pena.

Relembre o caso

Em 5 de março de 2018, a vítima se dirigia para o serviço por volta das 7h45, quando foi seguida por Rogério Righi e nas proximidades da Escola Poli, ele fechou ela na calçada, e ao descer, desferiu facadas em Paula, que veio a falecer no hospital. Ele, que vinha com constantes brigas e atritos com a ex-companheira e não aceitava o fim do relacionamento, foi detido na hora e desde então, estava preso. O caso chocou a comunidade e repercutiu no Estado. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data:24/10/2019 00h25 
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com jeito, tudo pode ser dito das mais variadas formas. Solicitamos: leia a matéria antes de comentar. Colabore conosco para a difusão de ideias e pontos de vista em nível civilizado.