21 junho 2019

Regionalismo com Dorotéo Fagundes

Dorotéo Fagundes
Colunista do site

CONFIRMADA A 27ª CAVALGADA FARROUPILHA
O Instituto Cavaleiros Farroupilhas, consolidou a próxima edição do tradicional evento, para fundar a rota de turismo histórico e produzir o filme documentário GENERAL CANDOCA, rememorando o movimento revolucionário constitucionalista de 1932. Os Cavaleiros Farroupilhas da atualidade, que já criaram 26 rotas turísticas culturais em níveis estadual, nacional e internacional, compondo 11 filmes documentários sobre a vida dos homenageados, em setembro próximo trarão em cena o que aconteceu no palco da Batalha do Fão, na hoje cidade de Progresso, antes linha divisória dos municípios de Lajeado e Soledade.



Realmente será uma façanha cavalgar nesse vale, que guarda tal episódio de grande relevância, à história política brasileira da década de 30.

A 27ª Cavalgada Farroupilha, ligará Lajeado, Progresso e Soledade, em 110 quilômetros, que no meio do trajeto, tem o local do embate e o cemitério dos que por lá tombaram, nessa peleia feia, que de um lado apoiava o levante paulista para depor Getúlio Vargas, (que governava sem constituição), e de outro lado, contra a visão revolucionária.

Hoje, está claro que o General Candido Carneiro Junior, que era maragato,  foi simpático ao getulismo, mas que convencido pelos partidos Republicano e Libertador de Progresso, Pouso Novo, Marques de Souza, Lajeado, Muçum e Encantado, aceitou comandar essa escaramuça que teve fim trágico aos insurgentes, porque os governistas conseguiram neutralizar a entrega das armas que viriam a força rebelde, que chegou a ter 600 inscritos, mas que apenas 60 homens guerrearam e seis morreram no combate do Fão.

Nenhum ser consciente na atualidade, concorda que uma nação deva ser regida sem uma constituição, por isso e justamente quando o Brasil vai mostrando ser um estado democrático forte, metendo gente graúda na cadeia, por ladrões, a Revolução Constitucionalista que fará em setembro 87 anos, merece ser e lembrada, homenageada, cultuando os bravos que morreram lutando e os que depois já se foram naturalmente, mas deixaram o legado republicano, democrático, encravado na Vale do Taquari, aonde o murmuro das águas correntes do Rio Fão, leva essa mensagem a todo mundo quando desagua no mar.

Para pensar: Não tem luta justa que não valha a pena enfrentar!

Nenhum comentário: