Caderno7 - O site de notícias da Metade Sul: Moradores reclamam de cheiro de lixo no antigo Engenho São Jorge

Ofertaço Grazziotin - de 16 a 20 de outubro

O Poder da Clareza - 17 de outubro em São Gabriel

Inauguração da filial Porto Lanches na quinta, 10 de outubro

12 de outubro - Dia de Nossa Senhora Aparecida - lembrança do Colégio Perpétuo Socorro

Conheça a Use Odontologia, agora em São Gabriel

Faça inglês e espanhol no Fisk - matrículas abertas

Garupa São Gabriel - Tá aqui do lado

Renegocie suas dívidas judiciais com a Prefeitura com o REFIS Judicial

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Máquina de cartões Sicredi - a máquina que vem com um parceiro de negócios

Dra. Namiriane Müller Leal - Cirurgiã-dentista

Dra. Marcele Camponogara - Odontologia e Estética

Studio H de Mana, venha conhecer

Curso para o Concurso de Vila Nova do Sul é no Aurora Concursos

Moradores reclamam de cheiro de lixo no antigo Engenho São Jorge

Moradores das proximidades do antigo Engenho São Jorge reclamaram que lixo das enchentes estava tendo mau cheiro e atraindo moscas; Secretaria responsável salientou que lixo ficou ali por impossibilidade de usar o aterro e que o mesmo já teria sido removido 
Leitores procuraram o site via Whatsapp para falar sobre um acúmulo de lixo no antigo Engenho São Jorge, que foi utilizado para recolher materiais descartados pela recente enchente que causou vários prejuízos em São Gabriel. Um deles falou sobre a questão, dizendo que o local estava com mau cheiro e acúmulo de moscas.


Fomos até o local na última semana e verificamos que havia lixo proveniente do que foi recolhido nas enchentes. A questão foi até abordada pelo vereador Rossano Farias (PSB), de forma midiática em suas redes sociais. Tentamos contato com o Secretário de Serviços Urbanos, Paulo Sérgio Barros (Nenê), via celular, mas o mesmo não atendeu às nossas ligações.

Mas aproveitamos a participação do Secretário durante o programa "Bom Dia Cidade" da Rádio São Gabriel nesta segunda-feira e o questionamos via Whatsapp. Ele respondeu que o material foi colcolocado ali porque com as chuvas, o acesso ao aterro sanitário ficou inviável e o material inviabilizado pelas chuvas foi colocado ali de forma temporária e que o mesmo começou a ser transferido para o aterro desde o final de semana.

"Levamos para lá, assim que as condições de acesso ao aterro permitiram. Vimos que falaram nas redes sociais, de forma espalhafatosa e exagerada, mas não foi assim. A gente começou a retirar este material desde o final de semana", afirmou. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 28/01/2019 16h34
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: