15 dezembro 2018

Homem morre por choque elétrico em remate

Aluízio Perez, médico veterinário, ginete e domador, morreu vítima de choque elétrico durante remate em Piratini (foto arquivo pessoal)
Uma fatalidade chocou o mundo do cavalo crioulo na noite desta sexta-feira (14). O médico veterinário, ginete e domador Aluízio Perez, 24 anos, morreu durante a realização de um remate na Cabanha Veio D'Água, em Piratini. A causa da morte foi um choque elétrico (eletroplessão).

Segundo a Rádio Difusora de Bagé, por volta das 23 horas, Perez foi dar uma informação no microfone sobre uma égua que não fazia parte do lote a ser leiloado no evento e ao pegar o segundo microfone, ele sofreu um choque elétrico violento, falecendo na hora.

Lulu, como era conhecido e natural de Bagé, conquistou vários prêmios, entre eles o 1º lugar no Redomão da Lagoa, em 2016. Também era conhecido no meio campeiro, por participar de vários eventos relativos ao cavalo crioulo, como o Freio de Ouro. Lastimável perda!

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 15/12/2018 11h13
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui, mas deixamos claro uma coisa. Não vamos tolerar bandalheiras e bagunça no blog, por que somos favoráveis ao debate, mas com respeito e educação:
- Identifique-se na hora de postar o comentário;
- Ofensas e xingamentos contra outras pessoas ou à direção do blog, não serão tolerados, além de ser passíveis de ações judiciais, com identificação dos responsáveis;
- Ao escrever, pense que o blog é seu. E que você pode ser acionado judicialmente pelos comentários;
- Não "ponha palavras" na boca dos outros, por que não vai passar;
- Quer deixar endereços web, use o cadastro na hora de comentar;
- CAIXA ALTA, erros de português ou outros semelhantes, nem pensar! Aqui não é local de gente que não está preparada para dar opinião, muito menos bagunceiros ou arruaceiros.
- O comentário tem que ser relacionado a postagem, do contrário, não será considerado.
- Denúncias de qualquer natureza, tem que ser feitas diretamente às autoridades, com a Brigada Militar pelo 190 e a Polícia Civil pelo 3232-6166.