Caderno7 - O site de notícias da Metade Sul: Debates fortes marcam audiência pública do "Escola Sem Partido"

volta as aulas perpétuo

More com conforto no Hotel Obino de São Gabriel. Saiba mais!

Volta às Aulas da Grazziotin, aproveite e parcele em até 10x no nosso cartão

Conheça a Use Odontologia, agora em São Gabriel

19 de janeiro, Vestibular Unopar 2019. Inscreva-se!

Invista no primeiro shopping center de São Gabriel

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Anúncio Sicredi novo

Dra. Namiriane Müller Leal - Cirurgiã-dentista

Pague o IPTU em cota única e ganhe descontos! Até 11 de fevereiro

Dra. Marcele Camponogara - Odontologia e Estética

Conheça a KJ Contabilidade Consultiva e saiba mais como fazer contabilidade com eficiência

Debates fortes marcam audiência pública do "Escola Sem Partido"

Debates a favor e contra o projeto de autoria do vereador Bertazzo marcaram a audiência pública realizada na noite de terça-feira na Câmara de Vereadores
A audiência pública que debateu o projeto de lei do vereador Antônio Pedro de Brito Bertazzo (PDT) que implementa o programa "Escola Sem Partido" na rede pública de São Gabriel foi cercada de polêmicas e debates fortes entre apoiadores e opositores, no plenário da Câmara de Vereadores. Este ficou lotado para acompanhar a apresentação do projeto e também dar espaço as discussões favoráveis e contrárias ao projeto, na noite de terça-feira, 27 de novembro.



Audiência contou com grande público, estando lotada de professores, estudantes da Unipampa e também de apoiadores do projeto

Bertazzo salienta que projeto quer garantir liberdade de defesa de posições políticas para todos os lados na sala de aula, além de evitar doutrinações ideológicas, justifica
A audiência foi proposta pelo vereador Rossano Farias (PSB) e presidida pelo vereador Márllon Maciel (PP). Segundo o proponente do projeto, o objetivo não é proibir discussões políticas, mas oportunizar outros lados que possam discutir e ter posição, prevenindo assim o bullying e violência que venha a ocorrer por ter posição ou opinião diferente. "Queremos assim prevenir casos deste tipo para que não ocorram entre alunos e professores", frisou.

Nas posições contrárias, estiveram presentes o CPERS/Sindicato, através do presidente do 41º Núcleo, Pedro Moacir Moreira e o tesoureiro da Direção Geral, Mauro João Caliari, além do parecer do Conselho Municipal de Educação, presidido por Larissa Graeff, que emitiu parecer contrário à implantação do projeto.

Entre os que se manifestaram contrários ao projeto, o Conselho Municipal de Educação, CPERS e também estudantes universitários

Universitários da Unipampa salientaram seu descontentamento com projeto nos cartazes apresentados na audiência
Na maior parte das manifestações, a alegação é de que o projeto pode ameaçar a liberdade de pensamento, a formação de consciência coletiva e também uma doutrinação ideológica. "Pedimos que a Câmara possa esperar uma definição do Supremo, do Ministério da Educação para não se precipitar e cometer um erro que venha a cair em inconstitucionalidade, pois o mesmo projeto está sendo declarado inconstitucional em muitos estados", explicou Pedro. As posições em defesa do projeto foram em sua maior parte pelo médico Luiz Cristiano Cardoso, que protagonizou também discussões com os contrários ao mesmo.

Algumas manifestações foram acaloradas, mas a discussão se manteve dentro do nível. O projeto deverá passar por análise da relatoria, a cargo do vereador Farias e a seguir, na Comissão de Constituição e Justiça da casa, para tentar colocá-lo em votação o mais breve possível.

Confira a seguir, a transmissão da audiência feita pelo site Caderno7:






Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 28/11/2018 08h08 
Contato da Redação: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: