Vem aí o Black Friday da Grazziotin

Vem para o 2º Trilhão de São Gabriel - 24 e 25 de novembro

A partir de segunda-feira, 12 de novembro, LaborCito com filial!

Colégio Perpétuo Socorro - matrículas abertas a partir de 19 de novembro

Vem pro Cortinaço da Tottal Casa & Conforto

Vestibular de Verão da Urcamp - CLIQUE AQUI PARA FAZER SUA INSCRIÇÃO

Invista no primeiro shopping center de São Gabriel

Vestibular EAD da Unopar, provas agendadas, inscreva-se já

Colabore para uma cidade limpa - Jogue Limpo com a sua Cidade

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Anúncio Sicredi novo

Oficina de Costura

Rádio RBC FM - A emissora da comunidade

Chega de pagar caro na sua conta de luz. Ecotec Energy

Sistema Farsul realiza balanço da 41ª Expointer com a imprensa

Em reunião-almoço com a imprensa, o Sistema Farsul, presidido por Gedeão Pereira, destacou os avanços na Expointer 2018, que se conclui no domingo
A 41ª Expointer foi marcada pela qualidade genética dos animais expostos, incentivo ao avanço tecnológico, estreitamento da via que liga o campo à mesa, além de ter sido um terreno fértil para as pautas de natureza política e econômica. Ao apresentar o balanço da participação do Sistema Farsul na Expointer, o presidente Gedeão Pereira, destacou a sensação de harmonia durante o evento, resultado das parcerias informais que se estabeleceram entre o setor público e o privado, e as reuniões que levantaram temas importantes para o aumento da competitividade do agronegócio gaúcho. A reunião aconteceu na Casa da Farsul na Expointer, com a presença da imprensa e convidados, neste domingo (2).


“O Brasil é competitivo da porteira para dentro e produz com muita qualidade. Mas precisamos saber vender essa qualidade para o mundo”, ressaltou Gedeão ao lembrar a realização do Seminário da CNA que reuniu associações de raça para debater o andamento do programa de carne certificada. O problema da Logística e Infraestrutura foi um outro ponto estratégico que colocou, em um mesmo espaço Farsul, Fiergs, Federarroz e Fecomércio, entidades que enfrentam desafios em comum para o escoamento de sua produção em razão da demora na duplicação de estradas, sucateamento das ferrovias e falta de dragagem das hidrovias. “Quando falamos em infraestrutura, precisamos unir a agropecuária, a indústria e os serviços e olhar para fora, para os grandes mercados. Precisamos estar juntos para competir entre os setores”, falou o presidente.

O olhar voltado para fora, em direção à Ásia, é uma pauta que tem o potencial de unir não apenas os setores produtivos do Brasil, bem como os vizinhos do Mercosul, perspectiva que foi consolidada na reunião do Grupo Farm, federação que congrega as associações rurais do Mercosul. A necessidade de buscar acordos de livre comércio com outros blocos para evitar a disputa interna por mercado foi um dos tópicos tratados pelo grupo, que também discutiu o plano do Brasil para a retirada da vacina da febre aftosa e as preocupações do grupo quanto à defesa sanitária do continente.

Na entrevista coletiva, o presidente da Comissão de Exposições e Feiras da Farsul, Francisco Schardong, apresentou dados sobre a comercialização de animais que caiu 4%, totalizando R$ 10.210.545,00. Segundo Schardong, o resultado reflete uma queda no número de animais de argola, mas é compensada pelo crescimento dos rústicos, animais que vem para a feira para serem comercializados e já saem da exposição prontos para irem a campo. Schardong mencionou ainda o aumento na participação de ovinos.

Visitas de Presidenciáveis
O presidente do Sistema Farsul, Gedeão Pereira, destacou ainda a visita de cinco candidatos à presidência da República à Farsul. Todos receberam um documento contendo as dez medidas da Federação para os presidenciáveis, que fala em desafios enfrentados pelo setor e alternativas. O economista-chefe do Sistema Farsul, Antonio da Luz, esclareceu o posicionamento da entidade a respeito da questão do subsídio à agricultura. De acordo com Da Luz, os recursos que são usados no crédito rural provêm de uma parcela dos depósitos compulsórios oriundos dos depósitos à vista e em poupança, e de recursos livres. Portanto, não são usados recursos do governo, e sim privados, para o crédito rural, o que não configura um subsidio. O total de recursos empregados pelo governo na agricultura em 2017 corresponderam a apenas 0,64% do gasto público, sendo que a maior parte desse recurso vai para despesas de pessoal. 

Casa Rural
O superintendente da Casa Rural, José Alcindo Ávila, mencionou o protocolo de intenções assinado com o Banco do Brasil para que os sindicatos rurais se tornem correspondentes bancários, o que abrirá uma nova possibilidade de serviços a serem oferecidos pelos sindicatos.

Outra novidade da Casa Rural na 41ª Expointer foi a expansão do convênio entre as empresas de ônibus Unesul, Planalto e Ouro e Prata, com a oferta de descontos de 30% nas passagens que conectam os 138 municípios onde estão os sindicatos rurais a Porto Alegre no período de realização da feira. A Casa Rural atuou como ponto de venda das passagens. Os produtores rurais usuários deste serviço ainda contaram com café da manhã e transporte entre a Rodoviária de Porto Alegre e o Parque de Exposições Assis Brasil: “Esse serviço vai além da questão da conveniência. É uma segurança para os produtores rurais que não estão habituados a usar o transporte público conectando as cidades da região metropolitana”, afirma o superintendente da Casa Rural.

Também foi destacado o lançamento do novo site da Casa Rural, na terça-feira, 28. O portal reúne informações sobre as atividades apoiadas pela entidade e notícias sobre o agronegócio e, segundo José Alcindo Ávila, foi pensado para atender a um produtor cada vez mais conectado.

Senar-RS
O superintendente do SENAR-RS, Gilmar Tietböhl, mencionou as ações realizadas pelo Senar-RS. Neste ano, a entidade comemora 25 anos. Houve o lançamento de um curso de preparação de alimentos que tem como foco o arroz, demanda que partiu dos próprios produtores rurais. Houve também a realização de oficinas técnicas de ovinos e bovinos de corte. A Oficina de Ovinos vem destacando o uso da Ultrassonografia para diagnóstico de gestação e avaliação de carcaças.

Já a Oficina de Bovinocultura de Corte traz para feira o programa "De onde virão os terneiros?", iniciativa que integra o Fórum Permanente do Agronegócio. A série de eventos tem o objetivo de discutir alternativas para a manutenção de bovinocultura de corte frente ao avanço da cultura da soja na metade sul do estado.

Sebrae-RS
O superintendente do Sebrae-RS, Derly Fialho, abordou as ações no âmbito do programa Juntos para Competir, que têm focado em levar ao público o conhecimento necessário para que a qualidade da produção gaúcha possa ser apreciada em produtos como vinho, azeite de oliva e carne. Segundo Fialho, o programa já está consolidado entre o público, e começa a ganhar a oportunidade de se aliar a outros elos da cadeia. “Afinal, para que faça o caminho do campo à mesa, é preciso o trabalho da agropecuária, da indústria e dos serviços”, afirma. Entre as ações que estão sendo desenvolvidas está um treinamento de garçons e sommeliers para a apreciação da qualidade do azeite de oliva. Fialho destacou ainda o incentivo a startups através do programa Agrotech RS, e comemorou o fato de que 12 das 16 startups presentes na Expointer fizessem negócios na feira.

Reportagem: Marcelo Ribeiro, com informações da Imprensa Sistema Farsul 
Data: 02/09/2018 16h20 
Contato: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: