Caderno7 - O site de notícias da Metade Sul: Opinião: Uma Expointer para curar incertezas

Prestigie em 10 de agosto, o Jantar-baile em homenagem aos pais no CTG Lenços Brancos do Bom Fim, com o cantor Baitaca

Vem aí o 2º Carnaval de Inverno do Bloco Sucessagem de Rosário do Sul - garanta sua camiseta!

De 17 a 21 de julho, vem aí mais um Ofertaço Grazziotin

UNOPAR é a sua escolha para o futuro

Em breve, inscrições Bolsas 2020 no Colégio Perpétuo Socorro. Saiba como participar!

Conheça a Use Odontologia, agora em São Gabriel

Faça inglês e espanhol no Fisk - matrículas abertas

Aproveite as promoções da CVC em São Gabriel!

Inaugura nesta quinta em São Gabriel Lojão dos 10 Reais

Tchê Burger - Vai um tchê aí? Seu novo delivery de lanches em São Gabriel

Garupa São Gabriel - Tá aqui do lado

More com conforto no Hotel Obino de São Gabriel. Saiba mais!

Renegocie suas dívidas judiciais com a Prefeitura com o REFIS Judicial

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Sicredi Pampa Gaúcho - Juntos geramos desenvolvimento para todos

Dra. Namiriane Müller Leal - Cirurgiã-dentista

Dra. Marcele Camponogara - Odontologia e Estética

Studio H de Mana, venha conhecer

Opinião: Uma Expointer para curar incertezas

Tarso Francisco Pires Teixeira
Presidente do Sindicato Rural de São Gabriel
Vice Presidente da Farsul 

Agosto, sem dúvida, é um mês decisivo em 2018. Encerraram-se os prazos das convenções dos partidos e dos registros das candidaturas para as eleições deste ano. E há também um evento que, se não faz parte oficialmente do calendário eleitoral, pelo menos é vital para o período: a abertura da Expointer 2018, que celebrará a 41ª edição da maior feira agropecuária da América Latina.



Cada espaço do Parque Assis Brasil será disputado palmo a palmo por candidatos à presidência, governo do Estado e senado, sem contar a miríade de postulantes aos parlamentos da Nação e do Estado. Porém, mais importante que ouvi-los falar, é fazer com que ouçam. O agronegócio, que ao longo das últimas décadas foi a base da prosperidade sobre a qual sucessivos governos federais ergueram suas ações, hoje está seriamente atingido pela incompetência sistêmica na gestão da crise macroeconômica, que depois de devassar a indústria e o comércio, agora cobra um preço caro do campo.

A bovinocultura é um capítulo à parte, vítima do abandono da União e do Estado, que mataram as políticas fitossanitárias com suas medidas de contingenciamento, a ponto de a tristeza parasitária, a babesia, o carrapato estarem gerando perdas aviltantes, sem que se tenha acesso a uma vacina sequer nas sucateadas inspetorias veterinárias. O baixo preço pago aos caminhoneiros parou a nação e desestabilizou a economia, mas o preço vil pago ao produtor de carne ou de grãos segue sendo uma bomba social prestes a ser detonada.

A imprensa fala de incertezas no cenário político. Pois a Expointer é o ambiente perfeito para curar a moléstia da dúvida na classe política tradicional. O produtor não tem dúvida que é momento de mudança, de deixar claro aos candidatos que brincar de ecologia à custa do pecuarista, condenando uma exportação altamente eficiente como a de gado vivo para o exterior, é intolerável. Que silenciar sobre as assimetrias comerciais do Mercosul é demonstrar com quem se está comprometido. E que a negligência com o setor mais vital da nação, que é a produção de alimentos, não será recompensada com o voto.  Se a mídia e os políticos estão com incertezas, é tempo de deixá-los muito certos do que queremos. 
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: