Invista no primeiro shopping center de São Gabriel

Vem aí novo processo seletivo da Unopar, inscreva-se já

Vem aí mais um Ofertaço Grazziotin

09-11 Penha de Aniversário CTG Caiboaté - Chiquito e Bordoneio

Colabore para uma cidade limpa - Jogue Limpo com a sua Cidade

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Anúncio Sicredi novo

Oficina de Costura

Rádio RBC FM - A emissora da comunidade

Chega de pagar caro na sua conta de luz. Ecotec Energy

Obras de escola: Prefeitura deverá se reunir com construtora na quarta-feira

Secretaria da Educação cobrará posicionamento da construtora sobre se continuará com obras da Escola no Bairro Santa Izabel na próxima quarta-feira
As obras da Escola do Bairro Santa Izabel, que estão paralisadas, deverão ter uma definição na próxima quarta-feira (18). A Prefeitura de São Gabriel, por meio da Secretaria de Educação, deverá ter uma reunião com a Construtora Henzek, que é a responsável pela obra, para definir a sua continuidade e cobrar providências. Segundo o Secretário Sildo Cabreira, a obra não está paralisada, mas a empresa quer receber pelo que ainda não foi cumprido.



As obras estão na fase de alicerces e o escritório, que antes tinha só paredes e alguns móveis, agora ficou só o piso no local. Moradores relataram que vários materiais já foram levados dali. Do outro lado, há um muro sinalizando o local em que deverá ser construída uma Escola Infantil, mas segundo informações, a empresa que construiria o prédio faliu. A preocupação dos moradores era que as instalações não teriam segurança e que durante à noite, usuários de drogas estariam no local.

Secretário pedirá definições de construtora
O Secretário de Educação Sildo Cabreira informou à reportagem que uma reunião será realizada com a Construtora na próxima quarta-feira, 18 de julho, para definição da continuidade ou não das obras. Ele salienta que a empresa só receberia o valor da obra após cumprir cada 3% das construções, o que não aconteceu. "As obras não estão paralisadas. É uma exigência do sistema do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) que se cumpra esse percentual das obras para liberar os recursos, mas no entanto, a empresa não chegou aos 3% e mesmo assim, queria receber", frisou Sildo.

Sobre a vigilância, Sildo informou que isso era responsabilidade da própria empresa, que retirou isso após não dar andamento às obras. Ele também informou que a Escola Infantil que seria construída do lado, teve atrasos por conta da falência da construtora MVC, que abandonou todas as obras no Estado. "Esta escola infantil era no sistema das 'creches de plástico', e a empresa acabou quebrando, agora estamos fazendo a migração para o sistema convencional, mas aguardamos ainda a baixa pelo FNDE para retomar essas obras", explicou.

Há interesse de retomar as obras, mas tudo passa por esta reunião de quarta-feira entre a Secretaria de Educação e a construtora.

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 16/07/2018 09h31
Contato: (55) 996045197 / 991914564 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: