Confira as mensagens de Natal e Ano Novo dos nossos parceiros

Vem para o Natal da Tottal Casa & Conforto

Vem aí o Reveillon Gaudério no CTG Querência Xucra, com animação de Os Serranos, 29 de dezembro

Invista no primeiro shopping center de São Gabriel

Confira os novos cursos na Unopar São Gabriel

Colabore para uma cidade limpa - Jogue Limpo com a sua Cidade

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Anúncio Sicredi novo

Rádio RBC FM - A emissora da comunidade

Chega de pagar caro na sua conta de luz. Ecotec Energy

Vem aí a Festa de Natal do EC Real, em 19 de dezembro

Eleição do CTG Caiboaté é suspensa pela Justiça

Eleição do Caiboaté acabou suspensa pela Justiça na noite de terça. Sem pleito, foi feita somente a prestação de contas. Nova data deverá ser marcada até a sexta-feira, dependendo da Justiça
A eleição para a patronagem do CTG Caiboaté, que ocorreria na noite de terça-feira (31), acabou suspensa pela Justiça de São Gabriel, devido a uma liminar impetrada por uma das chapas. A disputa, entre o atual patrão Agapito Chaves Júnior e o ex-patrão Aderson Maldonado Chaves - que entrou com recurso na Justiça - deverá ser remarcada nesta semana. A decisão judicial dividiu opiniões, mas foi além do que a Chapa 2 pedia.



Segundo o pedido de Aderson, a alegação é de que a entidade teria filiado 55 novos sócios sem exigência do pagamento da jóia e mensalidade, de acordo com o Estatuto - e que segundo a atual patronagem, isso foi decidido em reunião e tem amparo legal. Mas o Juiz de Direito Fábio Basaldúa Machado suspendeu o pleito sob a justificativa de que a questão poderia influenciar o pleito. O Departamento Jurídico da entidade tentou reverter a situação e esperou até as 22 horas, mas o Juiz disse que só se pronunciaria sobre a situação nesta quarta-feira, 1º de novembro.

Associados compareceram em grande número à sede da entidade para eleição que não aconteceu

Movimento de sócios foi intenso na sede e muitos deles esperaram até as 22 horas para sabe se pleito aconteceria
Sem eleição, a prestação de contas da atual gestão foi feita pelo patrão Agapito, onde o mesmo destacou as melhorias feitas na Sede Campestre e Social, onde ele frisou que estas "beneficiaram somente os associados e o Caiboaté, proporcionando uma estrutura melhor para nossas atividades e que fizemos de tudo para não cometer erros", afirmou.

Estavam aptos a votar cerca de 180 sócios em dia. O movimento foi grande na sede da entidade, mas após as 22 horas, os tradicionalistas foram embora frustrados. Uma nova data deverá ser remarcada a qualquer momento, dependendo da decisão na Justiça.

O que diz a Chapa 2?
Em manifestação nas redes sociais, o candidato da Chapa 2, Aderson Vargas, justificou a ação para garantir lisura no pleito. Ele afirmou que em 2015, quando concorreu, irregularidades teriam ocorrido no pleito e que recorreu à Justiça para que isso não ocorresse novamente, alegando que a inclusão destes novos sócios poderia influenciar o pleito e que não toleraria isso. Aderson salienta que quer apenas uma eleição correta.

"Na eleição de 2015, eu acreditei na lisura do pleito e perdi por um voto. Mas votaram mais de 30 pessoas, que não eram sócias. Recorri a justiça que em breve deve julgar. Nesta eleição, identificamos que mais de 50 pessoas foram associadas em setembro e outubro sem pagamento de jóia e apenas seis mensalidades. Solicitamos a comissão eleitoral que estes sócios votassem em separado para que se resolvesse o pleito depois. Nos foi negado o pedido. Recorremos a justiça para dirimir a dúvida. A justiça entendeu o que esta publicado. A culpa não é minha. Eu havia dito aos meus companheiros e a minha familia, uma vez passa, duas não", afirmou em seu Facebook. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 01/11/2017 09h43 
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: