Caderno7 - O site de notícias da Metade Sul: São Gabriel perde Osorio Santana Figueiredo 

Acompanhe nossa cobertura sobre a guerra ao coronavírus

Agora em São Gabriel, preço e qualidade no mesmo lugar - Posto JP Santa Lúcia

Chega de pagar caro na conta de luz - Vá de Ecotec Energy

La Belle - Para mulheres de bom gosto

Supermercado Bromberger - O gigante dos preços baixos em São Gabriel!

Participe da promoção "De Malas Prontas" da Dismabe Superauto e ganhe um vale-viagem!

Hospede-se na Rede de Hotéis Suárez, um hotel sempre perto de você! CLIQUE AQUI PRA FAZER SUA RESERVA

Conheça a Use Odontologia, agora em São Gabriel Previna-se com o Fisk - Wash your hands

Ichthus Sabores - Seu mais novo delivery em São Gabriel

Promoção Urbano 60 anos - 1 milhão em prêmios

Compre no Comércio local - Uma campanha CDL e ACI São Gabriel

Urbano 60 anos - Parte da família da gente!

Previna-se contra o novo coronavírus - Prefeitura de São Gabriel

Conheça a página da Cauzzo São Gabriel no Facebook

Apoie a economia de sua região, compre no seu comércio! Uma lembrança Sicredi Pampa Gaúcho

Studio H de Mana, em novo endereço

Chiabotto Lanches - a nova opção de lanches para a comunidade gabrielense

São Gabriel perde Osorio Santana Figueiredo 

Osorio Santana Figueiredo faleceu na madrugada deste domingo aos 91 anos. A última homenagem recebida foi na Semana do Meio Ambiente deste ano (foto arquivo C7)
São Gabriel perde o maior baluarte da cultura e história, um apaixonado por sua terra e seu povo. Morreu na madrugada deste domingo (6), o historiador Osorio Santana Figueiredo, aos 91 anos, após agravamento de problemas de saúde. As despedidas estão acontecendo na Capela A da Funerária Santa Rita e o sepultamento está previsto para às 17 horas, no Cemitério local.



Nascido na localidade do Passo do Ivo em 7 de fevereiro de 1926, filho de João Baptista e Maria Zoraide Figueiredo, era considerado a "memória viva" da cidade, por registrar e divulgar os fatos históricos de São Gabriel e considerado uma personalidade respeitada e referência para muitas pessoas.

Foi um dos fundadores de várias entidades, como o CTG Caiboaté, PTG Batovi (o primeiro filiado ao Movimento Tradicionalista Gaúcho no Estado), Associação Cultural Alcides Maya (ACAM), Associação dos Militares da Reserva Remunerada (ASMIR) e dirigiu por muitos anos os Museus João Pedro Nunes e Gaúcho da FEB. Integrou várias entidades culturais, como a Academia Sul-Brasileira de Letras e a Academia de História Militar Terrestre do Brasil, entre tantas outras. Fazia parte também da Mesa Administrativa da Santa Casa de Caridade.

Foi casado com Juracy Lopes Figueiredo e teve os filhos Maria de Lourdes, Marilene e Beraldo. Nos seus livros, contava os fatos históricos e as histórias da Terra dos Marechais. Entre suas obras, pode se citar "Maneco Pereira, o homem que laçava com o pé"; "São Gabriel desde o princípio" e "História de São Gabriel"; "Uma Santa Casa feita de amor"; "Plácido de Castro, o colosso do Acre"; entre tantos outros, e o seu último foi  “Azevedo Sodré na história”. Ele estava preparando o que seria sua última obra, um livro sobre os vultos históricos de São Gabriel.

Em 2007, ele foi o patrono da Feira do Livro de São Gabriel. A última homenagem recebida foi na Semana do Meio Ambiente da ArtPet ambiental, de Edison Noble. A cultura de São Gabriel fica mais pobre a partir deste domingo. À família, nosssos sentimentos. 

Reportagem: Marcelo Ribeiro 
Data: 06/08/2017 11h47 
Contato: (55) 3232-3766 / 996045197 
E-mail: blogcadernosete@gmail.com 
jornalismo@caderno7.com
Comentário(s)
0 Comentário(s)

Nenhum comentário: